Mês passado a Ju falou um pouco sobre a neura de se comparar às celebridades com barriga zerada no pós-parto e isso deu vontade da gente bater um papo sobre cirurgia plástica e razões para fazer uma. No vídeo de hoje você pode ver um pedaço dessa conversa (já que a gente fala muuuuuito e o assunto rendeu).

E aí fica nossa pergunta: você faria uma cirurgia plástica? O que mudaria e por que tomaria essa decisão? Vale lembrar: achamos que nessa questão não existe resposta errada se você está sendo verdadeiro com o que é e quer. 😉

Foto: conceitual sobre cirurgia plástica por Shutterstock | Foto capa do vídeo: conceitual sobre cirurgia plástica por Shutterstock

Foto: Mulher com bandagens e batom por Shutterstock | Foto capa do vídeo: Conceitual sobre cirurgia plástica por Shutterstock

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora

O modelo de óculos Highlander 3 foi criado pela Hot Buttered (HB) para atender as necessidades dos praticantes de esportes de alta performance. Ele é resistente, leve e perfeitamente adaptável ao rosto. O modelo possui 3 tipos de recorte de lentes: R (run), B (bike) e V (volley), que são ideais para cada uma das práticas esportivas.

A diferença do recorte das lentes fica mais visível ao comparar as fotos do produto no rosto.

O QUE A MARCA DIZ

oculos-hb-highlander

Na frente: Highlander 3B Atrás à esquerda: Highlander 3V e Atrás à direita: Highlander 3R

Especificações e Medidas

HB Highlander 3V

oculos-hb-highlander-3v

FICHA

Gênero: Masculino

Estilo de óculos: Máscara

Material da armação: Não metal

Apoio do nariz: Com plaquetas

Curva base da lente: 5 e 6

Garantia do fabricante: 1 ano

Altura: 4,6 cm

Frontal: 13,0 cm

Largura: 15,7 cm

Peso: 26 g

Preço: R$ 259,90 no site da marca

HB Highlander 3R

oculos-hb-highlander-3b

FICHA

Gênero: Masculino

Estilo de óculos: Quadrado

Material da armação: Não metal

Apoio do nariz: Sem plaquetas

Curva base da lente: 5 e 6

Garantia do fabricante: 1 ano

Altura: 4,6 cm

Frontal: 12,8 cm

Largura: 15,7 cm

Peso: 27 g

Preço: R$ 229,90 no site da marca

HB Highlander 3B

oculos-hb-highlander-3r

FICHA

Gênero: Masculino

Estilo de óculos: Máscara

Material da armação: Não metal

Apoio do nariz: Com plaquetas

Curva base da lente: 7 e 8

Garantia do fabricante: 1 ano

Altura: 4,2 cm

Frontal: 12,8 cm

Largura: 17,1 cm

Peso: 27 g

Preço: R$ 229,90 no site da marca

Minha opinião sobre o produto

Testei apenas o Higlander 3 R durante a atividade indicada (corrida). Eu, particularmente, gosto bastante de óculos específico para corrida mesmo alguns deles terem design e cores chamativas, hahaha. É um óculos leve e resistente. E não embaça se usar o líquido “anti-fog” que acompanha o produto. Apesar de ser um óculos dito como masculino pela marca, achei que ele pode ser caracterizado como unissex.

Eu gostei bastante do produto e morria de vontade de testar algum produto HB porque é uma das minhas marcas queridinhas voltada ao surf. Fiquei positivamente surpresa ao saber dos produtos específicos para outros esportes.

AD-disclaimer-produto-presente

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Há algum tempo recebemos da Editora Record um lançamento que nos chamou a atenção: “A Pequena Guerreira”, escrito por Giuseppe Catozzella e inspirado na história de Samia Yusuf Omar, uma menina nascida na Somália que chegou a participar dos Jogos Olímpicos de Pequim e morreu afogada ao tentar fugir de seu país. Só essa pequena descrição já me deixou MALUCA pra ler o livro, por mais que ele seja inspirado e não uma biografia literal – meu estilo literário favorito.

a-pequena-guerreira-livro

O autor teve a ajuda de Hodan, uma das irmãs de Samia para entender e contar toda a história da jovem. O livro chegou, comecei a ler na mesma hora e aos poucos fui demorando um pouco mais porque me apeguei à Samia e não queria ler os horrores pelos quais ela passaria até sua morte. A família, a cidade, o país em guerra, suas perdas, a paixão pela corrida compartilhada com Alí (seu amigo de infância) e a dificuldade para realizar o sonho de chegar aos Jogos Olímpicos: tudo está no livro e é mostrado como se a própria Samia estivesse narrando a história. Impossível não se  envolver, chorar ou se apaixonar pela menina. A história é linda, mas MUITO triste. Chorei horrores lendo, mas adorei o livro. <3

Como sempre acontece quando leio sobre a vida de alguém que me inspira, fui procurar um pouco mais de informações sobre a Samia. Assisti ao vídeo de sua participação nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, com ela chegando em último lugar (a menina não tinha nem treinador, nem patrocínio e usou as próprias roupas e tênis para correr):

Imagine isso: você nasce em um país que acabou de entrar em guerra e cresce em uma cidade cheia de ódio (clãs inimigos ditam o que todos devem fazer), banhada pelo mar mas sem poder sequer encostar nele por medo de ler assassinada por algum dos clãs no caminho pela areia até chegar a ele, extremamente pobre, cheia de sonhos e vontades. Conforme Samia crescia, crescia também a guerra e as privações. Ela perdeu amigos, parentes, a liberdade para treinar (por um bom tempo só podia correr escondida, de madrugada, no estádio da cidade ou coberta com véus tão quentes que a faziam perder o ar). Seu maior ídolo era Mo Farah, o somali mais famoso e ganhador de várias medalhas olímpicas – inclusive a de ouro nos 10.000m na Rio 2016 – e era com uma foto dele colada à parede ao lado de sua cama e sonhava que um dia também competiria nas Olimpíadas.

A guerra, como já disse, me privou do mar. Em compensação, me fez querer correr. Porque grande como o mar é minha vontade de correr. A corrida é o meu mar. – Pg. 114

A equipe somali de atletismo não tinha dinheiro, mas conseguiu dar um mínimo de estrutura para a garota participar de competições dentro e fora de seu país e conseguir a classificação para Pequim. Era a primeira vez em que Samia pegaria um avião, ficaria em um hotel mais bonito e tomaria banho de banheira. Ela estava em êxtase, se vestiu com a melhor roupa e desfilou na cerimônia de abertura. Foi para a competição e ficou fascinada por ver tantos corredores que admirava por perto, feliz por estar realizando seu sonho, mas com vontade de melhorar seu desempenho e voltar nos Jogos de Londres ainda melhor. Voltou à Somália com isso em mente, querendo fazer todo o possível para alcançar esse objetivo.

samia-yusuf-omar

Samia em Pequim 2008: com Abdinasir Said Ibrahim (o outro atleta somali a ir para os Jogos naquele ano), na cerimônia de abertura e durante a prova.

Na Somália, nada havia mudado. Samia continuava sem treinador, sem equipamento, sem um acompanhamento para conseguir ficar mais forte e veloz. Foi aí que ela conheceu uma jornalista americana que a convenceu a sair do país para treinar. Foi a jornalista quem conseguiu que ela fosse aceita para treinar em Addis Abeba, onde ela ficaria longe da guerra e teria apoio profissional para melhorar seu desempenho. Chegando lá, ficou impedida de treinar oficialmente enquanto os papéis de liberação não chegassem da Somália. Depois de esperar 5 meses sem ter uma resposta, resolveu seguir os passos de sua irmã favorita e fugir para a Europa, onde acreditava que poderia se dedicar totalmente a ser atleta.

É nessa hora que vemos que Samia, apesar de todo o horror que viveu na guerra, ainda teria muito mais provações para passar. Para fugir, ela contratou os serviços de traficantes, responsáveis por levá-la em uma viagem infernal até a Líbia, para de lá seguir de barco até a Itália. Samia passou sozinha por prisões, maus tratos, privações de comida e água e medo. MUITO MEDO. Enquanto lia toda essa parte de sua história fiquei pensando o que faria no lugar dela e a verdade é que não sei. É tudo tão violento e irreal pra gente, que nunca viveu em um país com guerra e que nunca sentiu o pavor de largar tudo o que conhecemos e temos para tentar uma vida melhor, que não consegui nem me imaginar na pele de Samia naquele momento.

Enquanto pesquisava sobre Samia, dei de cara com essa entrevista feita com Mohamed Daud Mohamed, um dos dois atletas somalis presentes na Rio 2016. Não encontrei legendada, então conto um pouco do que ele fala: como o governo da Somalia não financia os atletas, ele só conseguiu chegar ao Brasil através de doações. Na Somalia, não há uma pista de corrida apropriada para o treinamento, não há treinador para a preparação dos atletas e há toda a preocupação que a guerra traz e que não deixa com que o atleta se concentre apenas em seu treinamento, já que ele tem sempre que pensar na possibilidade de ocorrer algum ataque durante o treino ou se haverá comida para se alimentar quando voltar para casa. Resumindo: a situação dos atletas somalis não mudou em nada desde 2008, é provável que tenha até piorado já que a guerra civil continua até hoje.

FICHA:
Título: A Pequena Guerreira
Autor: Giuseppe Catozzella
Editora: Record
Número de páginas: 224
Preço: a partir de R$ 23,90*
Compre Online: Saraiva, Americanas e Submarino
* Preços pesquisados no dia 18/08/2016.

AD-disclaimer-livro-editora

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora

A Carol Spera é nossa personal queriiiiiiiida e ultramaratonista. A gente tinha curiosidade para saber um pouco mais sobre as “ultra distâncias”, então chamamos ela para um bate-papo sobre as experiências que ela teve e os treinamentos. 🙂

Ficou com mais alguma dúvida? Pode deixar aí nos comentários que a gente pede pra Carol te dar uma ajuda. 😉

Mais sobre a profissional que nos ajudou neste vídeo e post

Carol Spera é licenciada em Edução Física pela Unip, Bacharel em esportes pela Uniban e Pós Graduada em Biomecânica da Atividade Física pela Universidade Gama Filho (CREF 081741-G/SP), personal trainer especialista em grupos especiais (idosos, hipertensos, gestantes e crianças) e dá aulas de musculação, treinamento funcional e corrida de rua.

Caso você tenha se interessado e queira entrar em contato com o ela para ter aulas, pode enviar e-mail para carolsperapaiva@yahoo.com.br, pelo perfil dela no Instagram ou por sua página no Facebook.

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora

Confira alguns lançamentos de produtos que rolaram nesta primeira quinzena de Agosto.

Cadence: Cafeteira Elétrica Café Paladar

acordei-disposta-cafeieira-cadence

É fato que o dia só começa pra mim após uma xícara de café (de preferência puro, forte e sem açúcar). Outra bebida que tomo (quase) todos os dias é chá, tanto faz se quente ou gelado, pré ou pós treino, durante o dia ou à noite. Adoro!
Ambas as bebidas, preparo de maneira “artesanal’ e há tempos tenho vontade de comprar uma cafeteira. Essa da Cadence me tentou muito, justamente por ter a possibilidade de fazer as duas bebidas num lugar só. Pelas fotos dispensa apresentação. 🙂

Preço: varia entre R$ 109,02 (Walmart) e R$ 169,99 (americanas.com).

Mormaii: Óculos Esportivos Athlon 4

acordei-disposta-mormaii-Athlon-4-oculos

A Mormaii lançou a quarta versão de um de seus óculos mais famosos, o Athlon, agora com lentes fixas, ideais não só para atletas, mas também para os iniciantes nos esportes.

O Athlon 4, modelo desenvolvido especialmente para os praticantes de esportes outdoor, apresenta lente solar P400 com novo recorte em policarbonato e 100% de proteção UV, além de ser altamente resistente ao impacto. Unissex, o modelo apresenta ainda seis novas opções de cores: preto com vermelho e lentes cinza flash prata, azul petróleo com lentes cinza, preto com amarelo limão e lentes cinza flash verde, preto com laranja e lentes cinza flash laranja, branco com amarelo limão e lentes cinza flash laranja e preto com rosa e lentes de cor cinza revo rosa.

Preço: R$ 299,00

Camisa Oficial da Seleção Brasileira Personalizada por Netshoes

No meu feed do Facebook tenho visto muita gente reclamando por não existir uma Camisa da Marta. Justíssimo com a rainha, né?

acordei-disposta-camiseta-futebol-feminino-brasil-marta

A tradicional verde e amarela.

De orelha ligada, a Netshoes, que já trabalhava com o serviço de personalização de alguns produtos, passou a divulgar a solução para os que querem pra já uma Camisa da Seleção Brasileira Feminina de Futebol. Agora a galera já pode ir para a rua ou estádio torcer com o nome de nossas atletas (que estão dando um show!) nas costas. #CamisaOstentação  💁

acordei-disposta-camiseta-futebol-feminino-brasil-marta-azul

Tem azulzinha também!

Preço: R$ 249,90 na Netshoes.

NIKE: NikeLab + RT, Air Zoom Pegasus 33 LE Brasil Rain Forest, Air Force 1 Upstep LOTC QS e Cortez Ultra LOTC QS.

A Nike, no melhor estilo Dia (no caso mês) de Maldade, quis arrebentar nossos corações e lançou tudo quanto é produto lindo de uma vez. #choraneném

Nike Lab + Riccardo Tisci

riccardo-tisci-nikelab

Peças que servem tanto para eles quanto para elas. Moda sem gênero (clapclap! Nike)

Quando já estava conformada com a coleção anterior (phyna, riquíssima toda em preto e branco e que não tenho), a Nike já me aparece com uma segunda coleção Summer of Sport (que é mais linda ainda), resultante da parceria com o diretor criativo da Givenchy. Fala se não é muita maldade? kkkkk

Para esta segunda coleção, o estilista italiano uniu estampas florais e caleidoscópicas de algumas cidades especiais. Nasce assim uma padronagem linda e superexcluviva resultado de um mix de flores do estado de Oregon (sede da Nike), Taranto, na Itália (cidade natal do estilista) e Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos.

acordei-disposta-nike-lab-ricardo-tisci-rtEssa jaqueta é simplesmente maravilhosa! 😭😍
nike0lab-x-rt-acordei-disposta

E também tem tênis lindaço na coleção!

acordei-disposta-NIKELAB-FREE-TRANSFORM-FLYKNIT-X-RICCARDO-TISCI

Preço: R$ 599,90 (na Nike.com)
Onde comprar a coleção: NikeLab Rio (até 21/08), Cartel 011 (SP) e Nike.com.

Pegasus 33 LE (Brasil) Rain Forest

Tênis-Corrida-Nike-Air-Zoom-Pegasus-33-LE-Brasil-Rain-Forest

O Pegasus, um dos modelos queridinhos da galera daqui do AD para correr (review da versão 32 aqui), está com mais uma estampa na versão 33. O Air Zoom Pegasus 33 LE Brasil RF, foi inspirado nas florestas tropicais brasileiras – mais especificamente do Rio de Janeiro. Tênis com cara de Brasil! 💚💛

PREÇO: R$549,90
Onde comprar: Nike.Com (Masculino | Feminino).

Nike Air Force 1 Upstep LOTC QS e Nike Cortez Ultra LOTC QS

acordei-disposta-nike-air-force

Na linha de tênis casuais, a Nike lançou o Air Force 1 Upstep LOTC QS e o Cortez Ultra LOTC QS. O tênis que faz referência ao Air Force One (o avião que transporta o Presidente dos Estados Unidos), traz em seu design uma homenagem ao ouro conquistado pela equipe feminina de basquete dos Estados Unidos em Pequim.
O Tênis Nike Cortez Ultra LOTC QS Feminino é um tributo a cena esportiva da cidade de Los Angeles.
Criado na década de 70, o tênis que foi projetado para ser o mais leve e mais resistente à água do que qualquer outro tênis, ganhou detalhes inspirados pela lendária maratonista Joan Benoit Samuelson.

Nike Cortez Ultra LOTC QS
Preço: R$ 499.90 na Nike.Com

Air Force 1 Upstep LOTC QS
Preço: R$ 549,90 na Nike.Com

* Preços pesquisados em 14/08/16

erica

36 anos, de São Paulo, gestora de moda. Filha de pai japonês e mãe nordestina (Pi), é paulistana de nascença, mas já morou em Manaus,...

>> Veja mais posts dessa autora

Em fevereiro definimos algumas metas que queríamos alcançar nesse primeiro semestre, lembra? Pois bem, chegou a hora da gente falar se conseguiu ou não.

E você, alcançou suas metas? Já definiu novas? Conta pra gente. 😉

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora