AD-links-maio16a
  • A Camila falou sobre uma iniciativa sensacional da Fundação Dorina Nowill, os Braille Bricks. Criados para ajudar na alfabetização de crianças cegas (e com resultados de sucesso!), a Fundação procura uma empresa que se interesse em fabricar em larga escala esse “lego do bem”.
  • Marina pediu que sua festa de 4 anos tivesse como tema do super herói Homem de Ferro. Os pais fizeram o que todos os pais fazem nesses casos: atenderam o pedido da filha. Aí começaram a ser bombardeados por um chorume sem fim de que “esse não é um tema para festa DE MENINA”. Aí os pais da Marina fizeram um coisa sensacional: criaram um livro com Marina no papel principal para falar sobre empoderamento feminino, como lembrancinha da festa. Você pode ler a história toda e ver imagens do livrinho lá no Catraquinha.
  • Ando diminuindo muito o meu consumo de carne porque me sinto melhor e tô aqui salivando com essa receita de quibe de beringela que a Dona Raquel fez lá no Gordelícias. Parece gostoso demais! :O
AD-links-maio16b
  • Muito tem se falado sobre os efeitos dos anticoncepcionais em nosso corpo e o aumento das adeptas da contracepção natural. E aí bate um monte de dúvidas, inclusive sobre o que é a contracepção natural. Esse vídeo do Comum tá bem legal e pode te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto.
  • A repórter global Daiana Garbin lançou seu canal no youtube com uma revelação que deu o que falar: ela assumiu que sofre de Dismorfia Corporal, que se trata e que devemos falar mais sobre as doenças de beleza. Na Glamour ela deu uma entrevista contando um pouco mais sobre tudo isso.
  • Quem aí sobre de rinite alérgica? o/ Pois olha só que beleza: um médico brasileiro desenvolveu um tratamento bem eficaz contra a doença (cerca de 80% dos pacientes se curou!). O tratamento já está disponível em clínicas particulares, com o custo médio de R$1.500. Lá no site da Galileu você pode saber mais como é o tratamento.
AD-links-maio16c
  • Mulheres que comentam esportes sofrem muito preconceito e são constantemente julgadas, humilhadas e ofendidas nas redes sociais. Um site americano convidou alguns rapazes para lerem comentários que outros caras fizeram à algumas dessas profissionais, diante delas. O resultado é uma chuva de vergonha e constrangimento e vários pedidos de desculpas pelas palavras que eles tiveram que ler. Vai lá na página da Sportv ver o vídeo e morrer de vergonha.
  • Sua memória anda ruim? Nada de ficar tomando gingko biloba, vai correr colega! A Boa Forma falou sobre uma pesquisa divulgada recentemente que aponta que a corrida aumenta o poder do cérebro, melhorando a memória e o raciocínio. Correeeeeee!
  • Uma americana de 12 anos começou a correr em uma prova achando que o percurso teria 5km. Se enganou bonito, a prova era uma meia maratona e a garota correu 21km! Hahaha. Tudo isso sem se preparar para a prova, no susto. Lá no Testosterona Sports você pode conferir mais detalhes.

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora

Oi! Meu nome é Juliana Ferrer e eu fui/sou portadora de escoliose idiopática. Fiquei na dúvida em colocar se eu ainda sou porque eu fiz uma cirurgia corretiva, mas antes de falar um pouco sobre a minha experiência pessoal, fiz uma série de perguntas para o meu super-master-top-médico da coluna e juntos, vamos explicar para vocês o que é a escoliose.

Vamos lá?! 😉

AD – O que é escoliose?

Dr. Alex Junqueira – escoliose é um desvio lateral da coluna normalmente associado a rotação da vértebra levando a uma deformidade do tronco.

AD – Quais são os tipos de escoliose?

Dr .  Alex Junqueira – existem muitos tipos de escolioses: congênitas, quando a criança nasce com um defeito na vértebra. Neuromuscular, quando esta ligado a alguma doença neurológica. Idiopática, que ocorre geralmente na menina, cuja a causa não é conhecida, dentre outras.

AD – Quando, geralmente, a escoliose aparece? 

Dr. Alex Junqueira – a escoliose idiopática que é o tipo em questão pode aparecer entre 0 e 3 anos sendo chamada infantil, entre 3 e 10 anos sendo chamada juvenil e após os 10 anos, que é a mais comum , sendo chamada do adolescente.

AD – Como é diagnosticada a escoliose?

Dr. Alex Junqueira – o diagnóstico da escoliose pode ser feito através de um simples teste clínico , inclinando o tronco da paciente pra frente e observando uma saliência em um dos lados do tronco. Esse teste é chamado teste de Adams.

AD – Por que algumas pessoas desenvolvem escoliose?

Dr. Alex Junqueira – na escoliose idiopática, onde a causa é desconhecida, o aparecimento da escoliose parece ter um caráter genético. Sabe se que é mais comum na menina, e na adolescencia. Porém pode ocorrer mais raramente em meninos e em outras idades

AD – Existe escoliose de “nascença”?

Dr. Alex Junqueira – a escoliose de “nascença” é a chamada escoliose congênita onde a criança nasce com um defeito na vértebra que propicia o aparecimento da escoliose em idades muito precoces. Essas tendem ser muito agressivas , piorando rapidamente e levando a graves deformidades do tronco

AD – Quais são os tratamentos para a escoliose? Eles variam de acordo com o grau de curvatura?

Dr. Alex Junqueira – o tratamento em geral esta relacionado com o grau da curva e a idade da paciente.

Curvas entre 0 e 20 º são observadas e realizado reabilitação fisioterápica
Curvas entre 20 e 40 º são tratadas com colete afim de evitar a piora da deformidade
Curvas acima de 40 º necessitam correção cirúrgica

AD – Existe algum tipo de atividade física que agrava a escoliose? Existem estudos sobre isso?

Dr. Alex Junqueira – as atividades físicas não agravam a deformidade, muito pelo contrário, elas ajudam  a musculatura do tronco,  melhorando os aspectos físicos e posturais.

AD – Quais as atividades físicas mais recomendadas para portadores de escoliose? 

Dr. Alex Junqueira – as atividades físicas funcionais que trabalham a flexibilidade, postura e resistência são as melhores. O Pilates também tem uma ótima aplicação para esses casos.

AD – No caso de cirurgia como deve ser a recuperação? Quanto tempo sem praticar atividade física? 

Dr. Alex Junqueira – após a cirurgia corretiva de escoliose existe um protocolo de reabilitação onde o paciente iniciará as atividades físicas a nível de fisioterapia nos primeiros dois meses. A seguir o paciente inicia exercícios físicos na água e de baixo impacto até se condicionar o suficiente para então poder realizar exercícios com peso e impacto, além das atividades esportivas. A longo prazo o paciente estará apto para pratica de todas atividades.

AD – Existe algum risco de comprometimento dos movimentos das pernas no caso de uma cirurgia de escoliose?

Dr. Alex Junqueira – hoje em dia existe uma monitoração durante o ato cirúrgico. Então o risco é muito baixo.

AD – Já aconteceu algum caso de ter que “refazer” a cirurgia para correção da escoliose? Por que?

Dr. Alex Junqueira – a revisão cirúrgica na escoliose não é comum porém pode ocorrer. A principal indicação é quando não ocorre a consolidação óssea por algum motivo e isso leva a dor ou até mesmo a quebra do material implantado. O nome dessa situação é pseudartrose. Porém nessas raras situações não há a necessidade da revisão de toda cirurgia e sim a abordagem somente do local da pseudartrose.

AD – Há a necessidade de trocar pinos e placas depois de um tempo? Se sim, quando isso acontece?

Dr. Alex Junqueira – não há a necessidade de troca do material implantado. A cirurgia tem um resultado definitivo. Somente nos casos onde ocorre alguma complicação como por exemplo quebra do material por uma pseudartrose que podemos ter a necessidade da troca .

Para definir as perguntas, eu tomei como base as perguntas que foram feitas para mim por outras pessoas que possuem escoliose, mas que ainda não tinham feito a cirurgia. Caso você tenha alguma dúvida que não tenha sido listada acima, deixa nos comentários.
Alexander-Junqueira-RossatoSobre o Dr. Alex Junqueira Rossato
.
.
.
.

Médico membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC)
Médico membro da sociedade brasileira de ortopedia (SBOT)
Médico titular do grupo de escoliose da AACD
Médico do Instituto da Coluna -SP

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Passei o último mês usando o TomTom Spark Cardio + Music em todos os meus treinos de corrida e em alguns de musculação e hoje é dia de falar o que achei. 😀

Em março a TomTom lançou sua nova linha de relógios esportivos, chamada Spark. A linha tem vários relógios, todos com GPS: TomTom Spark (apenas com GPS), TomTom Spark Cardio (com GPS e monitor cardíaco), TomTom Spark Music (com GPS e player integrado de música) e TomTom Spark Cardio + Music (com GPS, monitor cardíaco e player integrado de música). Testei o modelo mais completo da linha, que veio inclusive com o fone Bluetooth® (há a opção de compra com ou sem o fone).

O que a marca diz

tomtom-spark-cardio-music-01

“O aparelho integra um player de música, que facilita a vida dos praticantes de atividades físicas a impulsionar seu treino. O TomTom Spark oferece todos os recursos necessários num único dispositivo fácil de usar e no seu pulso.
O novo relógio fitness da TomTom tem capacidade para 3GB de música. Passos, minutos de atividade, distâncias, calorias queimadas e a duração do sono podem ser monitorados 24 horas diárias com o TomTom Spark. É possível estabelecer metas diárias e semanais e acompanhar o progresso no próprio relógio ou pelo aplicativo TomTom MySports.
O monitor de frequência cardíaca embutido monitora os batimentos sem a necessidade de utilizar uma cinta peitoral separada. Já o modo multi-esporte permite o usuário rastrear todas as atividades esportivas realizadas em espaços abertos ou fechados – incluindo corrida, esteira, ciclismo, ciclismo no rolo, natação e musculação.
O TomTom Spark inclui ainda um GPS de alta precisão, que garante informações em tempo real sobre distância, velocidade, pace e duração.”

Outras informações

O conteúdo da caixa: manual do relógio, manual do fone de ouvido, fone de ouvido Bluetooth®, cabo para relógio, cabo para fone de ouvido e o relógio.

O conteúdo da caixa: manual do relógio, manual do fone de ouvido, fone de ouvido Bluetooth®, cabo para relógio, cabo para fone de ouvido e o relógio.

O relógio também tem rastreamento automático de sono e é resistente à água para profundidades de até 40m/5ATM. É modo multiesporte, então funciona para monitorar corrida (na esteira e na rua), bicleta (outdoor e indoor), natação, musculação e, com o modo freestyle é possível usar para diversas outras atividades, como spinning ou esqui.
Ele vem com uma playlist criado pelo Ministry of Sound e aceita que você passe playlists do iTunes e Windows Media Player diretamente para ele.
Uma coisa importantíssima: o relógio mede diretamente no pulso o seu batimento cardíaco, portanto não há a necessidade do uso da fita cardíaca. \o/ Ficou curioso pra saber como é isso? No vídeo acima eu mostro. 😉
A sincronização dele com o celular é wireless e bem simples. Todos os treinos vão diretamente para o TomTom MySports, o site/aplicativo da fabricante, mas você pode sincronizar com outros aplicativos como o Nike+ e o RunKeeper.

O que achei

O tamanho dele no pulso - estou usando a pulseira tamanho Large.

O tamanho dele no pulso – estou usando a pulseira tamanho Large.

Usei o relógio em todos os meus treinos por um mês e, como estou treinando para mais uma meia maratona, rodei uns bons quilômetros com ele, então posso encher a boca para falar: ESTOU APAIXONADA.

O relógio é leve, não incomoda, não esquenta e mede tudo super direitinho. Comparei os dados com dados que meus relógios de sempre me dão e bateu tudo, numa boa.

Uma das principais vantagens dele é não precisar do uso da cinta cardíaca, que geralmente me incomoda e machuca. Só isso já me faria falar bem do modelo, mas ainda tem o outro tchan: ele toca música. Quando li o release, achei um pouco de frescura, sabe? Sempre corri ouvindo música no meu celular e achava bom, mas depois de correr usando um fone sem fio e sem me preocupar se a bateria do celular estava acabando ou não, mudei de ideia completamente. Não se preocupar com o fio do fone e ter o celular com a bateria todinha à disposição para bater fotos e fazer snaps (não segue a gente? Adiciona lá: acordeidisposta) faz uma diferença enorme.

Resumindo: como o que testei já foi devolvido para a assessoria de imprensa da marca, tô doida pra ter um. Meu aniversário é mês que vem, já vou começar a campanha pra ver se o noivo me dá um. Hehehe. 🙂

FICHA:
Modelo: TomTom Spark Cardio + Music
Marca: TomTom
Preço Sugerido: R$ 2.799,00*
Compre Online: Netshoes e Centauro
* Preços pesquisados no dia 19/05/2016.

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora

Não posso negar: adoro uma polêmica fashion. hehe 😁
E comigo é assim, uma tendência me agrada, outra desagrada, outras vão me conquistando aos poucos, mas o lado positivo disso é que tenho a mente super aberta às mudanças.
Uma moda que a mais ou menos uns 3 anos atrás voltou a dar as caras na gringa e aos poucos foi aparecendo por aqui é a dos chinelos Slide, aqueles com uma única tira, estilo “prancha”. Se você nasceu antes dos anos 90, cooom certeza se lembrará da Rider, marca mais famosa e descolada de chinelos slide da época.

chinelo-sandals-slide-acordei-disposta-3

Os chinelos Slide voltaram com tudo

Não podemos negar que o mundo está numa pegada mais esportiva e confortável (é pra glorificar de pé!), e isso ultrapassou a barreira da moda – tem mais posts aqui e aqui. Em linguagem “modês” isso se chama Normcore, que nada mais é do que um jeito ‘normal’ de se vestir, sem extravagâncias. Como se você se vestisse da maneira mais confortável possível, sem firulas superproduzidas.

O negócio ficou tão sério, que hoje podemos encontrar um verdadeiro “cardápio” de chinelos Slide. Fia, você pode encontrar Slide Chanel, Givenchy, Gucci e por aí vai. Básica e de chinelão Chanel! 

Givenchy-Slide-acordei-disposta

Slide Givenchy

E é fato que esses chinelos, que tanto torci o nariz quando o vi nos pés das ‘moças das modas’ nas fashion weeks da vida há alguns anos, finalmente conquistou meu coração. Sim, confesso que garrei paixão e já quero um chinelinho pra chamar de meu. 😁 pode me julgar
E para mostrar que dá pra usar de buenas e continuar estilosa, separei algumas combinações incríveis.

chinelo-slide-acordei-disposta-1 chinelo-slide-acordei-disposta-2
chinelo-slide-acordei-disposta-famosas

Nos pés das famosas e (no meio) desfile de J.W. Anderson (Spring Summer 2014).

E por último só porque não resisti…

wang-chinelo-slide-acordei-disposta

Aila Wang!!! <3 Eu mooorro com essa menina! hahaha

chinelo-sandals-slide-acordei-disposta-produtos

1. Nike Benassi Solarsoft
2. Fila Relax
3. Nike Benassi Swoosh Breathe Print  – masculino, mas não tem muita diferença.
4. Nike Benassi JDI Print – outro masculino. Estava de olho no feminino (mescla P&B) que nunca mais apareceu no meu número. Arô, Nike. Favor repor o estoque!
5. Adidas Duramo
6. Adidas ADILETTE

* preços pesquisados em 18/05

E aí? Vai aderir ou deixar passar? 🙂

erica

36 anos, de São Paulo, gestora de moda. Filha de pai japonês e mãe nordestina (Pi), é paulistana de nascença, mas já morou em Manaus,...

>> Veja mais posts dessa autora

Sim, dá. E não, não é trocando o óculos por lentes de contato – já vou avisando. Eu tenho alergia no olho, então lentes de contato são algo que nunca uso. Hahah. :p

Jovem mulher segurando um skate, por Shutterstock.

Jovem mulher segurando skate, por Shutterstock.

Tenho miopia, então usar óculos para ir à academia (onde a luz artificial me faz enxergar pior ainda) ou correr na rua (onde tenho que enxergar o farol, as pessoas, os carros..) é algo obrigatório pra mim. Já tentei ir sem, mas não enxergar direito acaba comigo. Fico meio perdida, surda (quem nunca, né?), me irrito fácil… então melhor colocar os óculos na cara e ir mesmo assim. Sendo assim, juntei algumas diquinhas de ouro para quem também precisa desse acessório nada dispensável na hora de suar.

Na hora de escolher:

01 -

01 – Oakley na Olho Fashion | 02 – Carrera na Olho Fashion | 03 – Chilli Beans | 04 – Carrera na Olho Fashion | 05 – Red Bull na Netshoes

  • Se atente ao material. Modelos feitos em metal ficam mais firmes ao rosto, modelos em acetato ou policarbonato costumam ceder mais com o calor. Tem coisa mais irritante do que óculos que escorrega? Não tem. Tente escolher um modelo em que pelo menos as hastes sejam de metal. A maioria dos óculos em metal não enferrujam, mas o seguro morreu de velho. Prefira os modelos em alumínio. 😉
  • Preste atenção ao modelo. Não escolha armações muito grandes ou que fiquem muito coladas ao rosto, nos dois casos a chance das lentes embaçarem com o calor do corpo é gigantesca e ninguém merece não enxergar por isso. Lentes grandes também sujam mais fácil, já que tem mais área para o suor cair ou a gente esbarrar as mãos.
  • O peso faz diferença. Já corri com óculos um pouco mais pesados e eles chegam a machucar. Um até me fez um cortinho de leve no nariz, onde o óculo fica apoiado. O ideal é que você mal sinta que está com os óculos no rosto.
  • Hastes emborrachadas valem ouro! Esse tipo de material nas hastes faz com que elas fiquem melhor presas nas orelhas, então diminui muito o risco os óculos caírem ou escorregarem. Vale a pena!
  • Não se limite aos modelos femininos. Infelizmente são poucas as opções de óculos esportivos de grau para as mulheres. Então não fique envergonhada e experimente os modelos masculinos também. Se joga, uma hora você encontra seu óculos ideal.
  • Bonitinho, mas ordinário – não caia nessa. O óculos ideal para praticar esportes tem que ser confortável. Se você ficar em dúvida entre um modelo que serviu perfeitamente e não atrapalha em nada e outro que basicamente só tem a vantagem de ser bonitão, escolha o funcional. Vai por mim, você não vai se arrepender.
  • Imprima seu estilo. Eu sei que acabei de dizer para você escolher o óculos só por ser bonito, mas se encontrar mais de um modelo que seja ótimo, escolha o que for mais a sua cara. Como apaixonada por óculos que sou, te digo: você vai ser gostar muito mais com um óculos que te ajude a expressar seu estilo. Sérião.

Na hora de usar:

  • Evite colocar as mãos nas lentes. Olha aí porque eu disse que você precisa de um óculos que não escorregue. Hehehe. As mãos suadas e sujas vão deixas as lentes imprestáveis e, provavelmente, você não vai ter onde limpá-las.
  • Não use sua camiseta de treino para limpar as lentes. A sujeira vai se espalhar, tomar conta da lente INTEIRA e vai virar um inferno. Sujou? Ou pare tudo e vá para o banheiro lavar os óculos ou se acostume com essa sujeira atrapalhando pelo resto do treino.
  • Se o esporte é muito dinâmico, compre uma daquelas cordinhas para prender os óculos no pescoço. Sim, parece coisa de vó. Sim, alguém vai te encher o saco por você usar isso. Mas ó: bem melhor os óculos caírem e ficarem no pescoço enquanto você faz uma manobra no skate do que eles rolarem pelo chão e terem a lente lascada. 😉

Usei por muito tempo óculos que eu não achava muito bonitos, mas que eram super funcional. Nunca escorregava, tinha as lentes bem pequenas… ele quebrou e agora uso um óculos de acetato, maiorzinho, totalmente contra todas essas dicas que estou dando. E ó: irrita. Estou em busca de um modelo novo que não caia e não incomode, mas anda difícil de encontrar. Enquanto procurava um até encontrei outros dois pra usar no dia-a-dia. Hahaha. Quem nunca? 😀

ana

31 anos, do Grande ABC Paulista, diretora de arte. Quando criança nadou e jogou futebol, mas parou com tudo na adolescência. Só voltou a se...

>> Veja mais posts dessa autora

Gente do céu, eu estou me coçando para escrever esse post há semanas. Juro! Mas finalmente ele saiu 🙂 Explico a razão pela qual estava me coçando: quem aqui já viu a campanha da Água de Coco Obrigado que está em veiculação chamada “Leia o Rótulo”? o/

Para quem não me conhece direito ainda, eu sou a doida do rótulo (em breve, muito breve, farei posts sobre rotulagem de produtos. Aguardem!). Doida nível: maníaca. Comparo os produtos pelo rótulo e não pelo preço.

16-01-15-leitores-rotulos (1)

E essa campanha atraiu a minha atenção por chamar os consumidores para lerem os rótulos. E como a campanha está no nível lavagem cerebral mexxxmo (tem até em ponto de ônibus), ela conquistou minha mente, aguçou minha curiosidade e me fez comparar os rótulos das águas de coco no supermercado.

Antes, gostaria de explicar uma coisinha para quem ainda não manja dos paranauês de leitura de rótulo. A tabela que encontramos no verso da embalagem, que contém a quantidade de açúcar, sódio, carboidrato, etc…essa tabela chama-se Tabela Nutricional ou Informação Nutricional. Quando falamos em leitura de rótulos aqui no Acordei Disposta, na verdade, o que queremos que vocês leiam é a lista de ingredientes.  Ela geralmente vem em letras muito miúdas logo abaixo da tabela nutricional, essa sim encontramos sempre grande e pomposa 😉

agua-de-coco-obrigado

Embalagem e lista de ingredientes da Água de Coco Obrigado

Mas voltando ao foco da comparação dos rótulos eu fiquei chocada ao comparar a lista de ingredientes entre as marcas. Vejam com seus próprios olhos:

agua-de-coco-obrigado

Lista de ingredientes de marcas variadas de água de coco que encontrei no supermercado

Eu não vou explicar item por item da lista de ingredientes das águas acima, nesse momento esse não é o propósito desse post. A minha intenção era a de mostrar pra vocês porque realmente precisamos ler os rótulos dos produtos industrializados antes de colocá-los no carrinho. Em muitos casos há a opção de substituir um produto industrializado por outro também industrializado mas que é menos prejudicial a saúde. Esse é o caso da Água de Coco Obrigado.

Estamos entendidas meninas?

 

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora