Há duas semanas, gravei um vídeo (para assistir clique aqui) onde falo sobre minha volta à corrida após o tratamento de uma lesão.
Um dos pontos que toquei no vídeo foi o sobrepeso e como isso afeta diretamente no meu desempenho. Como bastante gente comentou (no Instagram @acordeidisposta e no canal) e se identificou, hoje vou falar um pouco sobre o assunto e de tempos em tempos atualizar sobre meu progresso por aqui. 🙂

acordei-disposta-bate-papo-corrida-sobrepeso

Bora bater um papinho?

O recomeço

Não vou negar que já tive outros recomeços, mas tirando uma fratura que sofri durante uma corrida de montanha, posso dizer que todos os outros foram por pura “crise de relacionamento com a corrida”. No início fiquei naquela ânsia de participar de todas as provas que apareciam na minha frente, e sem querer-querendo, me cobrei bastante nessa época e não respeitei o corpo quando senti o joelho pela primeira vez.

phoebe-running

Phoebe <3

E antes que me perguntem…não, não tenho vergonha nenhuma de contar isso. Muita gente entra na mesma onda, e digo mais, muita gente desiste de correr porque acha que será sempre lindo, perfeito, do jeitinho que foi planejado ou até mesmo poético, digno de fotos que parecem profissionais com uma legenda bonita no Instagram. Pega essa realidade: as chances de “dar ruim” no começo são muitas e até tudo se encaixar (e até depois disso) equipe-se com planos B, C, D e se preciso até o Z.

Depois de algum tempo e muitos tropeços, me dei conta que minha praia está no estilo “delícia de correr”. Mas até para quem corre nessa pegada, é praticamente obrigatório fazer manutenção. Falarei mais sobre esse processo em um outro post.

Sobrepeso

Está aí algo que tem me incomodado de verdade. Neste tempo que fiquei off, outras “paradas” aconteceram na minha vida pessoal. Além disso, fiquei doente e com um quadro depressivo. Eu, que estava numa vida ativa, “comendo limpo”, toda bem humorada, positiva e até meditando diariamente, me vi tomando remédios fortíssimos que me bagunçaram de um jeito que nem vou entrar em detalhes por aqui. Além disso, voltei aos hábitos alimentares ruins e pouco me importei com minha forma física.
Neste tempo de tratamento, emagreci e engordei de uma forma bizarra. O resultado: dezessete quilos a mais na balança.

sailor-moon-fat

Por que isso me incomoda?
Porque estou com um peso que não é o meu. Se fosse, beleza em me aceitar! Mas meus exames estão apitando o contrário. E voltar à forma física de antes está dentro do processo para voltar a correr, para não sobrecarregar meu joelho. Preciso confessar que fazer as atividades cardio com parcimônia é um saco! Tudo porque além do “joelho bichado”, ainda tem o lance da sobrecarga em cima dele. Tá osso, viu!?

Pra que todo esse relato?
Não que eu precise dar satisfação para alguém sobre minha saúde ou meu corpo, mas já que tenho esse espaço, por que não compartilhar?
Na primeira vez que me abri sobre isso, além dos comentários públicos, algumas pessoas me mandaram mensagem contando seus “causos”. Até de corajosa fui chamada. hahahah
Foi quando me toquei o quanto é legal conversar e compartilhar os perrengues e as pequenas conquistas (minhas), mesmo sendo uma mera anônima. 🙂

homer-jogging

É a primeira (espero que seja a última) vez que estou recomeçando depois de tanto tempo parada e a partir de um tratamento de lesão. Por isso posso dizer que voltei meeesmo para a estaca zero. Mas é aquilo, né? Se a vida te der outra oportunidade de recomeçar, então agradeça e rumbora!

miss-j