Eu nunca fui muito de vídeo, acho que sou a mais “tiazinha” das 3. Mas depois de ter um canal no YouTube, da Carô falar tanto de vídeos no YT, do meu marido comentar sobre os vídeos que ele acha por lá, resolvi diminuir a resistência e usar mais essa rede social. E ó, tô curtindo! 😛

Além de amar musculação, eu sou apaixonada por ver as pessoas executando movimentos. Eu fico vidrada em um vídeo quando as pessoas estão fazendo determinado movimento, gosto de olhar com calma e repetidamente como estão fazendo aquilo. Fico hipnotizada. E por isso viciei nos vídeos que ensinam a executar movimentos, fico um tempão olhando a pessoa fazer um determinado exercício (Carô me chama de doida, hahaha).

Inspirada no post dos Top 5 canais no YouTube de alimentação, saúde e esporte que a Carô fez, resolvi listar os top 5 canais no YouTube de treinos de musculação.

Olena Starodubets

Olena é Ucraniana e mora em Portugal. Com um sotaque português muito fofo, ela cativa com a forma tranquila com que fala sobre sua rotina e treinos. O vídeo que fez com que eu me inscrevesse no canal dela foi esse que ela mostra como treinar pernas e glúteos em casa.

 

Paulo Muzy

Paulo Muzy é médico ortopedista e nutrólogo das estrelas. Já competiu no Mister Rio e depois disso nem preciso dizer que ele treina “pesadão”, né? Ele é bem técnico e explica várias coisas sobre treino não só no canal do YT, mas também no Instagram dele (que é bem legal de acompanhar também). Adoro quando ele responde às perguntas da galera.

 

Treino em foco

Esse é top para quem é doida como eu nos movimentos. Voltado para profissionais e estudantes da área de educação física, aborda as principais dúvidas e pontos importantes sobre os esportes de um modo geral, não se resumindo a apenas um deles. Como musculação é o centro de todos os esporte, fala muito sobre execução de exercícios. Um dos vídeos que mais curti até agora foi esse que fala sobre biomecânica dos exercícios abdominais (sou uma daquelas que não consegue fazer abdominal completo).

 

Musculação feminina

O último vídeo desse canal tem 6 meses que foi postado, o que é uma pena. Mas resolvi recomendar porque possui vários vídeos interessantes para as mulheres, algo bem focado para nós. Eu indico um vídeo com tema “polêmico” (polêmico porque a quantidade de repetições em um treino é muito controverso, então converse sempre com o profissional que te acompanha nos treinos) e eu adoro saber mais sobre esse tipo de assunto. Então indico aqui o vídeo sobre a quantidade ideal de repetições em um treino de musculação.

 

4fitclub

É um canal Fitness com mais de 1M de inscritos (chegarem lá, podem apostar! hihihhihi). Tem vídeo de treino e todo o resto que envolve o mundo “maromba”, hahaha.  Selecionei o vídeo mais engraçado que vi por lá até agora: 10 coisas que não devem ser feitas na academia. As 10 coisas acontecem mesmo e o vídeo ficou tão legal que rendeu várias risadas aqui em casa (nós também já fizemos um vídeo falando sobre as coisas que acontecem na academia e achamos chatas).

 

Curtiram? Ah! E se quiserem me indicar algum canal voltado pra treinos de musculação e maromba, ficarei muito feliz 🙂

Além disso, não posso deixar de lembrar que também temos um canal. Já se inscreveu? Corre lá. 😉

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Eu sou apaixonada por rotulagem de alimentos, mas nem sempre foi assim. Eu não fazia ideia do que poderia conter dentro de um pacote de um alimento. O “amor” pela leitura de rótulos só apareceu quando a Rafaela tinha aproximadamente 1 ano e começaram a apareceram com os primeiros sintomas da Dermatite Atópica. Antes dela ser diagnosticada com a D.A., a médica, na época, achou que ela poderia ter alergia à proteína do leite de vaca e foi aí que eu descobri a importância de ler os rótulos e descobri a grande gama de ingredientes que pode conter em um determinado produto existem e que não fazemos ideia do que possa ser.

Para quem está chegando aqui agora, informo que não sou nutricionista, sou apenas uma mãe super exigente com a alimentação das filhas (conhecida por alguns como “mãe chata”). Na verdade, não só com a alimentação das filhas, mas sim com a alimentação de todo o núcleo familiar, pois na hora de passar uma boa educação alimentar para minhas filhas, eu preciso praticá-la. Não adianta falar para minhas filhas que elas não podem consumir refrigerante, por exemplo, se elas vêem muitas crianças da mesma idade consumindo e os pais delas também. Por isso falei em educação alimentar, pois devemos explicar aos nossos filhos a razão de não consumir determinados alimentos. Não adianta só falar que não pode e fim. Sem educação, na primeira oportunidade que ele tiver, ele vai consumir os alimentos proibidos em casa, podem apostar.

Mas voltando ao foco do post, “por que devemos ler os rótulos dos alimentos industrializados?

Primeiramente devemos ler para saber o que tem dentro daquele pacote. Infelizmente, nem tudo que parece é. Explico: é comum encontrarmos nas prateleiras dos supermercados alimentos ditos como integrais na embalagem, mas que ao lermos o rótulo, a farinha de trigo integral não é predominante na lista de ingredientes. Ou acharmos um produto que na embalagem diz que ele é sem açúcar, quando na verdade ele tem açúcar, só está com um nome diferente na lista de ingredientes. E por aí vai.

As práticas que mencionei acima são muito comuns na indústria. E por isso vou dar início a uma série de posts explicando sobre alguns ingredientes que encontramos nos alimentos industrializados para que vocês possam olhar dentro do armário de vocês e verem o que realmente estão consumindo e aprenderem a fazer escolhas mais saudáveis. O ideal é que o consumo de “comida de verdade” seja predominante, mas quando for necessário recorrer ao produto industrializado, seja possível escolher uma opção melhor. Existem muitas opções bacanas na indústria alimentícia.

A ideia não é apontar defeitos e sim ensinar a fazer escolhas melhores. Quando a gente começa a ler os rótulos dos produtos, o tempo que ficamos no supermercado tende a aumentar um pouco, mas isso é temporário. Rapidinho pega-se “a manha” e a coisa toda entra em modo automático. Eu, por exemplo, para facilitar, quando a lista de ingredientes é gigante eu nem leio tudo. Devolvo o produto para gôndola e passo para a próxima opção. E vou falar, com o tempo vamos ficando tão “pró” que a quantidade de industrializados diminui bastante. Aqui em casa diminuiu muito, principalmente por conta da Rafaela e depois do Whole 30 diminuiu ainda mais.

Eu acho esse assunto tão fantástico e tão amplo que dá para falarmos sobre muita coisa ligada à alimentação. Espero que gostem do assunto e deixem sugestão sobre o tema para que possamos aprender juntas, já que ainda tem muita coisa que eu não sei exatamente o que é ou para o que serve.

 

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Somos as três MEGA viciadas em redes sociais, mas a Ju e a Eri tem o faro mais apurado para seguir pessoas interessantes quando o assunto é alimentação e fitness. Por esse motivo, dei a elas a tarefa de falarem um pouco sobre seus perfis favoritos. Boa parte nem eu conhecia! Rs.

Os perfis indicados por elas foram:

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação... Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora

Quem acompanha o AD pelo Instagram já viu que eu estou de volta às aulas de natação e resolvi escrever um pouco sobre esse assunto por aqui porque amo posts no estilo “diarinho” (e espero que vocês também).

Tem pouco mais de um ano que a corrida se tornou uma “obrigação” na minha rotina de treinos. E vou falar, fazer alguma coisa por obrigação é um saco, ainda mais quando está relacionada aos treinos. Eu continuava dando umas corridinhas curtas na esteira para manter o peso, mas em fevereiro desse ano as dores na planta do pé voltaram com tudo e estavam incomodando demais, então parei de brigar com a dor e larguei a esteira de vez. Eu sabia que só assim conseguiria melhorar da fascite. Mas eu sentia falta de fazer outra atividade além da musculação e fiquei um tempo pensando por qual esporte eu poderia “substituir” a corrida e foi aí que veio em mente a natação. Por conta da minha coluna, eu não posso fazer qualquer tipo de esporte e a natação é uma ótima opção por ser uma atividade sem impacto.

Eu havia feito natação há uns 7/8 anos por um período curto, lembro que tinha curtido, mas optei por parar porque a logística era péssima, as aulas um pouco caras (eu tinha feito um plano da ACM da época) e não estava fluindo como deveria. Então parei a natação e nunca mais tinha pensado em voltar. Até agora 😉

Com a minha situação atual, eu não teria mais problemas com logística (o que é o fator mais relevante na hora de escolher uma academia ou modalidade física para treinar), era questão de criar coragem mesmo. E como eu não queria chegar para uma aula de natação aqui e no prédio e nunca mais aparecer, fiz um teste antes de começar a frequentar as aulas: desci um dia pela manhã e dei umas braçadas para ver como eu me sentia. E foi ótimo! Saí da piscina em sentindo muito bem após a “brincadeira”. Então reorganizei algumas coisa em casa com o maridôncio e passei a descer para frequentar as aulas de natação que acontecem aqui no condomínio 2 vezes por semana às 21:15.

Na primeira aula de natação eu sofri. Fiz a aula morrendo, parecia que meu pulmão ia explodir, hahaha. Mas o professor observou, corrigiu algumas coisas que eu estava fazendo “errado” e rapidinho as coisas engrenaram. Fiquei com a sensação de que nadar é como “andar de bicicleta”. Rapidinho meu corpo se readaptou, o cérebro lembrou de aulas passadas e os movimentos passaram a fluir de forma mais natural em um tempo muito menor do que eu esperava. Foi muito interessante perceber isso.

O fato de ter incluído a natação na minha rotina me deixou mais feliz porque parei de me culpar pelo fato de não estar conseguindo subir na esteira para correr. E tirou essa cobrança que eu tinha com o fato de que “todo mundo” gosta de correr e eu não. Não deve existir esse tipo de cobrança, quando falamos na prática da atividade física. O importante é sempre buscarmos um prática ou um esporte que nos deixe feliz. Imagina ter que sair de casa para treinar depois de um dia exaustivo de trabalho pra fazer uma coisa que você não gosta? Muito melhor fazermos algo que gostamos porque atividade física além de trabalhar o corpo ela deve ajudar a esvaziar a mente, deve ajudar a desopilar.

Fiquem de olho porque voltarei em breve para falar mais sobre a natação aqui no blog.

 

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Esse é o meu 5º dia das mães como mãe e nunca dei muita bola para essa data (nem para o dia dos pais) quando não era mãe. Continuo sem muito apego com a data, mas esse ano está mais gostoso. A Rafa está com quase 5 anos e super espertinha e lá na escola eles estão preparando os cartões/apresentação para o dia das mães e senti uma certa “euforia” dela por isso, isso me deixou muito feliz. Ver minha filha animada para comemorar um dia que é só da mãe dela, me deixa muito feliz <3

Masssssss já que criaram esse dia, nóis aceita ganhar presente AND encher o marido de dicas se ele ficar na dúvida sobre o que comprar, hihihihihihi

Então, vamos aos desejos 🙂

01. Moletom fechado FiveBlu Estampado Cinza – apesar de não ter gatíneos em casa, eu sou doida por eles. Achei uma ótima opção para unir 2 paixões: gatinho e moletom

02. Jaqueta Nike tech knit feminina – Gente! Falei que amo moletão, né? 😛  E esse da Nike é maravilho para fazer essa conversa entre o casual/chic (eu achando que manjo tudo das moudas). Um sonho de peça!

03. Camiseta regata Nike nsw bonded femina – Quem não ama uma brusinha? Principalmente soltinha que não marca a barriga, tem coisa melhor?

 

04. Vestido Manola Neoprene Preto – Já deu pra perceber que eu sou tipo a “Spice Sports”? Sim, meu sonho era ter o todos os looks da Spice Girl esportista, hahaha. E mesmo depois de 20 anos, minha mentalidade com relação às roupas não evoluiu muito. Então não me bastava querer um pretinho básico, ele tinha que ter neoprene para dar um ar mais esportivo ao look :/

05. Biquíni MOS beachwear – Graças a Deus eu tenho ido muito à praia, então biquíni nunca é demais e eu ando muito “precisada” de um modelo TQC para tirar essa marca da alcinha.

06. Calça jeans skinny Morena Rosa – sou muito básica e por isso calça jeans nunca é demais. E garrei amor em calça “sequinha” com cós mais alto.

07. Saia jeans Vans – para tentar variar um tiquinho o look, tenho tentado usar mais vestido e saia. Mas eu detesto roupas com tecidos molinhos, não tem jeito. Então tenho buscado opções de peças jeans e moletom com ar moderninho para variar o combo calça jeans + regatinha + moletom

08. Tênis Nike dual fusion TR hit mid – tênis NUNCA é demais pra mim. E estou doida para usar tênis específicos para treino nos treinos. Vi esse da Nike outro dia na loja e achei lindo! Estou sonhando com ele.

E vocês, já fizeram a lista mental do que gostariam de ganhar? Conta pra mim qual o presente-sonho de vocês 🙂

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Preguiça todo mundo, do que não gosta e muitas vezes até o que gosta. A gente também passa por isso, então conversamos um pouco sobre como lidamos com a preguiça e quais nossas táticas para driblar a danada.

Você tem alguma tática infalível? Contra pra gente! 😉

Foto: Mulher dormindo na cama, por Shutterstock.

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação... Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora