Ahhhh, os lançamentos. Por aqui a gente fica com os olhos brilhando a cada novidade que sai, chega a dar palpitação quando vemos algumas coisas. Hahaha. Aposto que com vocês é assim também, né? Então, de tempos em tempos, vamos sempre mostrar para vocês as novidades que as marcas que gostamos lançam. Vai que alguma delas coloca no mercado justamente o que você estava precisando ou querendo, né? Simbora ajudar quem procurava e nunca achava. 😉

Nike: a linha Nike Tights

nike-tights-jan16

Nessa nova coleção de calças, a Nike traz produtos específicos para a necessidade de cada tipo de atleta. Com modelos que suportam mobilidades específicas, ajudam a regular a temperatura corporal e controlam a umidade durante os exercícios, homens e mulheres podem treinar mais confortavelmente. São três modelos:
– 01 – Nike Zoned Sculp Tight: um modelo desenvolvido para o público feminino, que oferece mais ajuste ao corpo e conforto durante os movimentos, com uma sensação de controle fluida.  É feito em tecido Dri-FIT, com compressão para os músculos centrais, quadríceps e glúteos. O tecido é respirável e a fabricação é sem costuras, com cintura alta para maior suporte.
– 02 – Nike Power Speed Tight: um modelo para homens e mulheres correrem com maior sensação de conforto e estabilidade. Tem corte estreito para potencializar a compressão no quadril, coxa, panturrilha e tendão de Aquiles, aumentando o controle muscular. O tecido é Dri-FIT leve, mas com alto teor de elastano. Tem bolso e detalhes reflexivos.
– 03 – Nike Pro Hypercool Max Tight: o modelo masculino da linha usou como inspiração o atleta LeBron James. Tem compressão do tornozelo ao quadrilgerencia o calor corporal combinando ventilação zoneada e material reflexivo (uma fina película de polímero metalizado para bloquear a luz UV e o calor infravermelho) desenvolvido com inspiração nos guarda-sóis de para-brisa refletivos, que ajudam a refrescar os interiores de automóveis.

Fila: a linha de tênis Energized

A Fila chega com uma nova linha de tênis para corrida, com novas versões de modelos já conhecidos dos corredores. São quatro modelos de tênis, para quatro perfis diferentes de corredores. Todos os modelos tem a tecnologia Energized Ribbons®, um sistema de amortecimento biomecânico exclusivo da marca, com unidades independentes para absorção do impacto. Como já ocorreu em versões anteriores dos modelos, os atletas que testaram eles durante o processo de desenvolvimento foram todos do FILA Kenya Running Team.

fila-energized-kr3

Energized Kenya Racer 3: a terceira geração do modelo usado pela vencedor da Meia Maratona Internacional do RJ em 2015 é para corredores que buscam performance, leveza e amortecimento. Tem 70g a menos que a versão anterior, o que é muita coisa, né? O cabedal também foi totalmente reformulado, totalmente sem costuras. Indicado para quem tem pisada neutra, tem drop de 8 mm. e pesa aproximadamente 176g.

fila-zimwi-jan16

– Energized Fila Zimwi®: modelo que preza pelo conforto e amortecimento. O cabedal é super-respirável, sem costura. Tem tecido refletivo na parte traseira, para os corredores noturnos. Indicado para quem tem pisada neutra, tem drop de 10 mm. e pesa aproximadamente 345g.

fila-kasi-jan16

Energized Kasitênis desenvolvido para proporcionar mais rapidez tanto para corredores de calcanhar quanto para os de meio pé. O cabedal é de nylon super-respirável e o solado tem uma peça única de Energized Ribbons aplicada, para estimular a transição rápida. Indicado para quem tem pisada neutra, tem drop de 10 mm. e pesa aproximadamente 317g.

fila-masai-=jan16

– Energized Masai®: não tem costuras no cabedal e é aerodinâmico. Tem amortecimento especial no retropé. Indicado para quem tem pisada neutra, tem drop de 10 mm. e pesa aproximadamente 305g.

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação… Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora

Hoje é meu primeiro dia útil do ano e já estou saindo para me inscrever novamente na academia. Meu plano venceu no final de dezembro e eu ainda não tinha renovado, então andei pensando se trocava de academia ou não. Acabei optando por continuar na mesma, já que adoro tudo por lá e ainda tenho companhia do noivo para malhar, mas resolvi fazer uma listinha de coisas que devemos levar em consideração ao escolher uma academia e, muitas vezes, nem pensamos ao nos matricularmos. Espero que ajude você a escolher a academia certa e que não falte vontade de sair de casa para malhar. 😉

Localização

Dando uma escapadinha na hora do almoço pra malhar. É isso aí, colega! Imagem: Fitness woman go to gym for training, by Shutterstock.

Dando uma escapadinha na hora do almoço pra malhar. É isso aí, colega!
Imagem: Fitness woman go to gym for training, by Shutterstock.

Tá aí uma das coisas mais importantes ao escolher uma academia onde você consiga ir praticamente todo dia. A primeira coisa que você deve pensar é em qual horário pretende ir à academia e como você vai inserir esse hábito na sua rotina.

Você prefere tomar banho e se trocar em casa? Então escolha uma academia bem pertinho, para que você possa ir à pé e não tenha que se preocupar com trânsito ou estacionamento. De manhã você provavelmente terá o tempo contado para se exercitar e à noite você já estará um pouco cansada e com vontade de ir para casa descansar. Melhor não dar mole e se “blindar” da auto sabotagem e das desculpas de “ah, fiquei com preguiça de pegar o carro” ou “acordei 15 minutos atrasada, não dava tempo”. A mesma coisa vale caso você queira ir à academia no seu horário de almoço. Quanto menos tempo você perder para ir e voltar, melhor. Sobra mais tempo para se exercitar com calma. 😉

Escolher uma academia no meio do caminho entre a casa e o trabalho também pode ser uma opção, ainda mais se você mora longe do trabalho. Há alguns anos eu morava em Santo André e trabalhava em São Paulo, então aproveitava que o ônibus fretado chegava muito cedo no bairro onde trabalhava e ia para a academia. Dava tempo de fazer musculação, tomar banho e fazer um lanche tranquilamente antes de ir para o trabalho e muito MUITO minha disposição ao longo do dia. Ficava até triste quando perdia a hora e não conseguia pegar o fretado.

O que a academia oferece X seu estilo de malhação

Tem academia de tudo quanto é tipo e estilo, então antes de começar a pesquisar todas as que existem e ficar perdida no meio de tanta informação, defina o que você quer e gosta de fazer. Prefere só fazer musculação, sem nenhuma aula aeróbica? Acha musculação um saco e prefere ter companhia em aulas? É doida por esportes aquáticos? Fica entediada rapidamente caso tenha que fazer sempre o mesmo tipo de treino e aula? Respondido isso, você já tem meio caminho andado para acertar na escolha.

Preste muita atenção à tudo o que a mensalidade da academia te permite. Não necessariamente todos os pacotes oferecidos por uma academia com piscina incluem esportes aquáticos, por exemplo. Também é bom sempre perguntar se o seu plano permite que você frequente outras unidades da academia, caso elas existam. Vai que um dia você viaja e não quer pular treino? Isso pode ser muito útil para quem se desloca muito no dia-a-dia.

Uma opção cada vez mais comum em academias é o acompanhamento por um personal trainer do próprio staff da empresa. Na academia que frequento, por exemplo, todos os alunos tem acompanhamento e instruções dadas pelos professores, mas há a opção de que um professor seja designado para te acompanhar durante todo seu treino, com toda a atenção só para você, o tempo todo. Claro que isso geralmente é pago separadamente, mas é bom saber que essa opção existe. Caso você já tenha um personal trainer e quer que ele te acompanhe na academia, cheque se a academia permite a entrada de um profissional de fora.

Quem frequenta

Aqui entra a dica da tímida: vá conhecer a academia no dia e horário em que você sabe que a frequentará. Assim você consegue ver se vai malhar em meio à turma marombeira, entre as senhorinhas ou entre a galera que está apressada para ir ao trabalho. Isso com certeza faz muita diferença, pelo menos pra mim.

A gente acaba reparando nas pessoas que estão no mesmo ambiente que a gente, não tem gente. E, claro, sabemos muito bem que as outras pessoas também vão reparar, mesmo que não seja por mal. Então é bom que você malhe em um ambiente que não te deixe constrangida por motivo algum. Também é legal saber se vai ter gente puxando papo o tempo todo (eu ODEEEEIO isso, sou mega anti-social na academia. Haha), se o pessoal vai muito produzido, se você vai ter que revezar muito aparelho durante o treino… essas são coisas que você consegue perceber um pouco fazendo uma visita e pedindo para o atendente te deixar dar uma volta sozinha pela academia. Não tenha vergonha de fazer isso, é um fator muito importante para que você realmente frequente e goste de estar ali. 😉

Companhia

Você e a amiga só nas selfies no meio da malhação. Quem nunca? X) Imagem: Sporty girlfriends taking phone selfie during a break at run training in urban area by Shutterstock.

Você e a amiga só nas selfies no meio da malhação. Quem nunca? X)
Imagem: Sporty girlfriends taking phone selfie during a break at run training in urban area, by Shutterstock.

Sua mãe está mega animada com as aulas, sua melhor amiga malha em uma academia que bomba e é a maior diversão, seu marido já tem a turma da academia e você adora todo mundo… sim, isso conta. Ter uma companhia para se exercitar é sempre muito bom e ajuda muito na hora de sair do sofá. Caso você goste de ter alguém para compartilhar as experiências, vale a pena sim fazer um esforcinho e se matricular na mesma academia que alguém que você gosta frequenta. Mas ó: não use essa desculpa como muleta, hein? Nada de falar que só não começou a academia ainda porque onde Fulana frequenta é um pouco fora do seu caminho ou algo do tipo. Se for fazer isso, esquece a companhia e se joga sozinha em alguma academia que seja melhor para você.

Valor

Não vai adiantar nada você escolher uma academia baratinha com foco em musculação e ficar entediada já no segundo mês. Também não vale muito a pena pagar por uma academia cheia de aulas diferentes e não fazer nenhuma delas. Por isso, eu digo: não escolha a academia somente pelo valor dela. O barato pode sair caro caso você fique pagando e não vá. É sério.

Depois de pensar sobre todos os pontos acima, escolha a academia que melhor se encaixa no seu perfil e no seu bolso. A parte financeira é muito importante, mas não se guie apenas por ela.

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação… Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora

Oi, meu nome é Juliana Ferrer e eu AMO um post no maior estilo diarinho, hihihihi. Então meu primeiro post de 2016 será do jeitinho que eu gosto <3

Quem acompanha o Acordei Disposta no Instagram desde o início viu o quanto eu estava focada na malhação no fim do ano, treino frequente e forte. Aí levei uma trollada da vida no finzinho de 2015 que me deixou no mundo da lua e que me fez esquecer totalmente o meu foco. E eu me permiti, sabe? Eu precisava ficar no mundo da lua, ficar sem pensar em treino, deixar meus planos temporariamente “congelados”. Mas é aquele negócio, enquanto a gente se permite por um lado, no outro lado vai juntando forças para aquela hora que precisaremos voltar ao mundo real. E assim eu fiz, ou melhor, tentei fazer.

Eu já tinha me dado uma meta: quando as festas de fim de ano chegassem ao fim, eu iria voltar com tudo para a malhação. Tudo lindo e maravilhoso até que no último domingo fui parar no Hospital com um torcicolo tão forte, que me arrancou lágrimas. Lá no P.S. tomei um remédio na veia dos céus que fez a minha cabeça começar a se mexer, mas que me fez passar mal do estômago o resto do dia. A dor no pescoço melhorou bem ao longo da semana, mas como não sumiu eu achei melhor não fazer nenhum tipo de treino para não forçar mais o negócio piorar de novo.

Coquetel para aguentar a dor

Coquetel para aguentar a dor

Como as meninas estão em casa, tenho queimado minhas calorias cuidando delas. Leva para o parquinho, piscina, anda a casa toda com a Rebeca segurando no meu dedinho e por aí vai. Já que não tem treino, não pode ter excesso de calorias, então estou fechando a boca. E enquanto o treino não rola, vou deixando tudo organizando para quando puder retomar a malhação já que agora o treino será com a duas lindezas já que a Rafa está de férias.

Mais alguém aí recebeu a visita do Murphy já na primeira semana do ano? Espero que não!

 

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

O ano finalmente começou e caso você faça parte dos 99% que fizeram as famosas resoluções de ano novo, chegou O MOMENTO de começar a cumpri-las.

Se alimentar melhor, começar alguma atividade física, ser mais frequente na academia, não matar os treinos, enfim, atitudes que a galera até começa a praticar nos primeiros dias, mas acaba procrastinando nos seguintes.

Eu entendo porque sou muito procrastinadora que é muito difícil criar um hábito novo. Sair do sedentarismo, da zona de conforto, algo que organismo já não ajuda muito, pois tende economizar ao máximo (e tem até estudos comprovando isso), cortar de vez as porcarias alimentares, conseguir passar pela crise de abstinência (sim, ela vem furiosa!), depende de muita força de vontade e principalmente conhecimento.

É difícil pra você? Relaxa, é assim com a maioria das pessoas. Talvez você só precisa mudar a tática. Eu que adoro uma listinha, vou compartilhar 3 táticas que já utilizei (e funcionaram) para me ajudar a criar novos hábitos saudáveis.

1. Estude

adquirir-habito-estudar

Estude, pesquise, leia bastante. Não há nada melhor do que ter o conhecimento daquilo que estamos consumindo! Imagem:  Girl Browsing Searching Computer Concept, by Shutterstock

Quanto mais entendemos como as ‘paradas’ funcionam, mais tudo começa a fazer sentido. Depois dos problemas de saúde que tive (contarei futuramente) e após me consultar com uma nutri funcional, passei a me informar. Pesquiso, leio artigos, livros, assisto documentários, ou seja, procuro entender o por que daquilo tudo.
Fazer uma dieta com prazo para emagrecer ou cortar algum alimento porque virou moda não é o suficiente. Você não vai conseguir sustentar este estilo de vida por muito tempo (não se esqueçam do estudo que falei lááá em cima) se não houver uma base mais forte.

Procure compreender, questionar e se libertar de um monte de roubadas que a mídia e a indústria tentam te vender. Diet, light, zero, XYZ free, farinha seca barriga, suplemento da moda (sem saber pra que serve), blábláblá whiskas sachê eapohatoda, às vezes só vai fazer você “rasgar dinheiro”. Quanto mais você aprende, mais percebe que tem coisas totalmente desnecessárias e que até te atrapalham chegar no seu objetivo.

2. Mantenha a “chama” acesa

adquirir-habitos-esportes

Miga, cê ta louca? Tô não! #juro! hahahahahahahahahah  Imagem:
Sport.Runner, by Shutterstock

Parece piada, mas não encontrei outro termo que expresse melhor o que quero dizer. ‘Manter a chama acesa’ significa se alimentar de conhecimento, praticar o que aprendeu e compartilhar com outras pessoas (se possível) todos os dias. É como um relacionamento com seu novo estilo de vida, tem que haver assistência.

Digo por experiência própria: quantas vezes li e descobri algo muito legal, mas por não colocar logo em prática, caiu no esquecimento? 😬

adquirir-habitosaudaveis-amizade

Tudo fica mais fácil quando compartilhamos experiências e conhecimentos com as amigas. Imagem: fitness, sport, technology and lifestyle concept – close up of happy women with smartphone, earphones and tablet pc computer listening to music in gym, by Shutterstock

Se achegar às pessoas com o objetivo parecido com o seu ou àquelas que acrescentam informação é uma forma de adquirir força para ir em frente, principalmente nesse início.
Recrute amigas, faça desafios com elas, monte grupos no WhatsApp. Quando você estiver desanimando, será sua amiga que te levantará, e da mesma forma, você a ela.
No Instagram e no Snapchat tem perfis bem legais que, além de incentivar, enriquecem com conteúdo. Eu sigo e assisto diariamente alguns e adoro!

Mude um pouco o foco!
Ao invés de seguir e/ou babar na musa fitness que indica produtos (que além de não sinalizar publicidade, você nem sabe se ela realmente usa ou consome), prefira perfis de pessoas mais “gente como a gente”.
Procure ir atrás de IGs de gente que tenha competência no assunto, como médicos e especialistas. Mesmo assim, não diga “amém” para tudo o que ler. Quantas vezes você leu sobre uma nova semente encontrada nas profundezas do tubos da câmara secreta do herdeiro de Sonserina que promete enxugar toda e qualquer gordura corporal em apenas 24h? Semente raríssima, que além de você ter que arrancar um dos olhos para pagar porque é um absurdo de cara, “de repente” surgem depoimentos de pessoas que começaram usar e tiveram e resultados surpreendentes! Por isso pesquise outros pontos de vista e tire suas próprias conclusões. Passe tudo pela peneira. Isso faz parte do item 1, vai tornar seu tempo proveitoso e de quebra aprenderá coisas novas. 😉

Se manter informada, com as antenas ligadas, praticar logo o que aprendeu e compartilhar informação ajuda “manter a chama acesa”.
Fazer tudo sozinha é bem mais difícil. Tenha alguém pra dividir o fardo contigo, vocês só tem a ganhar com isso. ☺

3. Ouça seu corpo

adquirir-habitos-autoconhecimento

Pratique o autoconhecimento. Imagem:
Young woman practicing yoga on the beach, by Shutterstock

Não existe pessoa melhor para dizer o que faz bem ou não para si, senão você mesma. É você quem convive com seu corpo 24h por dia, não é mesmo? Portanto tenha o sentido aguçado, sinta como o corpo reage à algum alimento e exercício, não tenha medo de testar.
Às vezes você tenta uma atividade (como a corrida), que embora a grande maioria ame de paixão, talvez você se encaixe na exceção. Não tenha medo de encarar outra atividade física! Talvez você goste mais de natação, crossfit, jiu jitsu, bike, hidroginástica, musculação, ballet fitness…o importante é testar até encontrar algo que goste de verdade. Assim o esporte não será um fardo e sim um prazer.

Sobre comida…às vezes você nem tenha alguma intolerância/alergia alimentar, mas só de ficar uns dias sem comer – por exemplo: X alimento, você já se sente muito melhor. Eu sou intolerante ao glúten e embora não tenha apresentado essa mesma intolerância à lactose, foi fazendo testes que descobri que a lactose, além de me deixar inchada, me causa acne (daquelas internas, doloridas). Retirei da minha dieta e bingo! Claaaro que depois fui atazanar atrás do meu gastro pra ter uma resposta para essa minha constatação.
Já retirar o açúcar me causou uma melhora absurda na disposição! Não me refiro somente ao açúcar refinado, mas outros tipos, como alimentos ricos em carboidratos. Mas isso é comigo, talvez com você seja diferente. Cada um é cada um, diversidade bioquímica. Lembrando que antes de testar algo, fui averiguar se tinha alguma alergia alimentar ou intolerância – se o fizer antes, pode mascarar o “problema” nos exames (caso da doença celíaca). Já em outros casos, como açúcar, realçadores de sabor, conservantes químicos e outras porcarias que sabemos ser prejudicial à saúde, se jogue. Faça testes com sensatez!  😉

Para algo se tornar um hábito, por mais prazeroso que seja, precisa-se de paciência e força de vontade. Uns dizem que um hábito se forma em 21 dias, outros em 30 e tem os que dizem que em até 66 dias! Não importa o tempo, um dia se formará. Mas é aquilo que falei anteriormente: cada um tem o seu tempo. A boa notícia é que depois que o hábito se instala na rotina aí é correr para o abraço. A sofrência fica beeeeem menor e tudo caminha quase que automaticamente.

Contei neste post, sobre o #projetoverão que eu não fiz e a necessidade de relaxar em todos os sentidos. Só que passada a época das festas de final de ano, meu corpo sentiu uma necessidade absurda de voltar aos “velhos hábitos” saudáveis – tá vendo como fica mais fácil fazer o caminho de volta quando se cria um hábito? Fora que, inchaço, indisposição, sonolência e a pele “estourada”…quem aguenta? rs

Desde segunda-feira estou mais regrada na alimentação, porém ainda estou de férias na casa da sogra e não vou deixar de comer a comida que ela faz só porque usa óleo vegetal na preparação. Ou deixar de comer as milhares de frutas que ela compra porque não atende a minha dieta. Equilíbrio, consideração e bom senso, né?

Entretanto, já parei com as porcarias, como doces e refrigerante e segunda-feira que vem, quando já estarei em SP, voltarei com tudo à minha rotina alimentar. É daqui que vem meu convite! 😀

Te convido a vir comigo, acompanhar e trocar conhecimento aqui e nas nossas redes sociais (Instagram @acordeidisposta e Snapchat acordeidisposta).
Não somente eu, mas a Carô e a Ju também irão postar suas rotinas lá.

E aí, bora fazer um Projeto #DispostaASerMinhaMelhorVersãoEm2016? Ao invés de 30 dias fazendo escolhas melhores para sua saúde, que tal estender sá-parada por todo o ano de 2016? Tipo um #projetoverão começando/terminando no verão.
Cooom certeza que chegaremos em 2017 mais saudáveis e suuuuuperdispostas! ❤

Claro, que ao longo do ano lançaremos mini desafios, mas a idéia é chegar no ano que vem com saldo mais do que positivo pra nossa saúde. E aí, quem vem junto? o/

erica

36 anos, de São Paulo, gestora de moda. Filha de pai japonês e mãe nordestina (Pi), é paulistana de nascença, mas já morou em Manaus,...

>> Veja mais posts dessa autora

Primeira segunda-feira do ano, a gente acorda mega disposta a botar em prática todas as mudanças que idealizamos na virada do ano e, por que não praticar algum esporte novo, né?

Eu sempre tive muita vontade de praticar hidroginástica, mas confesso que ficava meio com aquela coisa besta de que esse é um esporte de velhinhas, sabe? Idiotice total, eu sei, mas sempre arranjava uma desculpa para não ir atrás de uma academia e ver se eu curtia. Isso mudou no dia em que algumas vizinhas aqui do prédio resolveram se juntar e contratar uma personal para dar aulas na piscina do condomínio duas vezes por semana. Me animei na hora, não tinha mais desculpa para não experimentar e fui logo topando.

hidro-inicio-01

Poderia ser eu na piscina, caso eu conseguisse me equilibrar, segurar os pesos e sorrir ao mesmo tempo. Hahaha.
The girl is engaged aqua aerobics with dumbbells, by Shutterstock

E lá fui eu para a piscina achando que seria uma aula tranquila, mais relaxante do que qualquer coisa. Ooooooo engano! Hahaha. A hidroginástica é sim um exercício de baixo impacto, já que e realizada embaixo d’água, mas exige bastante do corpo. O professor fica fora da água demonstrando os movimentos que devemos fazer e disponibiliza pesos para quem quiser potencializar um pouco mais as repetições. Eu estava lá, vendo a professora fazeando os movimentos na borda da piscina e achando tranquilo, até comecar a fazer. A água torna tudo mais dificil criando resistência e é aí que o bicho pega. A aula passa super rápido, nem parece que exigiu muito da gente, mas é so chegar em casa e tomar banho que o cansaço bate. Aquele cansaço gostoso, de corpo cansado mas não exausto, sabe? Amo essa sensação.

Infelizmente, de todas que se disseram animadas para as aulas, somente eu e mais uma vizinha realmente fizemos as aulas. Como apenas nos duas aparecíamos nas aulas, acabou ficando difícil para a professora manter o valor que tínhamos acordado e ela teve que cancelar as aulas. Uma pena, porque adorei a prática e agora quero encontrar uma academia perto de casa para continuar. Como fiz pouquíssimo tempo, não consegui ver nenhum resultado no corpo ou na disposição, mas os benefícios existem e são muitos!

hidro-inicio-02

Quero ver você segurar o tempo todo essa perninha pra cima. :O
Underwater picture of an aerobics class, by Shutterstock.

  • Se você não sabe nadar, não precisa se preocupar. A hidroginástica é sempre realizada na parte rasa da piscina, onde conseguimos ficar de pé sem esforço.
  • Informação util para quem gosta de contar as calorias: um aluno queima, em media, 400 calorias a cada aula de 50 minutos.
  • É um ótimo esporte para quem tem problemas de articulação e lesões. Tambem é indicado para quem sofre de fibromialgia.
  • Como a natação, também ajuda na redução do stress e da ansiedade.
  • A resistência da água é em torno de 12 vezes maior do que a do ar, o que faz com que todos os movimentos realizados dentro da piscina sejam potencializados, ajudando a melhorar o tônus e a resistência muscular. Glúteos, braços, pernas, abdômen e costas são os grupos mais estimulados.
  • Ajuda a melhorar a resistência cardiovascular. Se você corre ou anda de bike, ela pode ajudar a melhorar seu desempenho nesses esportes também.
  • É um bom esporte para grávidas. Melhora a circulação e favorece a liberação da relaxina. 😉
  • Quem passou recentemente por alguma lesão ou operação, pode usar a hidroginástica como uma prática para estimular novamente os movimentos, com menor impacto.
  • O mais importante: é divertido! Como a aula e em grupo, você conhece novas pessoas, se diverte com as musicas, da risada… uma delícia.

E aí, alguém se anima? Eu ainda estou de férias, mas no final da semana volto pra casa e já quero procurar uma academia. 🙂

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação… Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora

É OFICIAL!
2016 já está na porta e com ele nova esperança, muitos planos, to-do list
Sabemos que na realidade se trata de mais um dia comum, mas que fazemos vista grossa, afinal, todo esse simbolismo, energia emitida e sentimento de renovação é muito gostoso e saudável pra gente. 🙂
Só acho que podíamos aproveitar a oportunidade pra fazer diferente, sabe…? Porque entra ano, sai ano e acaba sendo a meeesma ladainha: ninguém cumpre nada e as resoluções são transferidas para o ano seguinte, sem contar que a “velha criatura” que prometeu ser melhor dias atrás não se aguenta e dá as caras já no dia 02. E daí quando nos damos conta, já estamos em março reclamando o quanto o ano está ruim.

Que tal fazermos algo diferente, para que dessa vez tenhamos um ano pessoal realmente MELHOR, algo de dentro para fora!?

Meu 2015 não foi fácil, mas por incrível que pareça, sou grata por todas suas lições que ele esfregou na minha cara. Não…não sou doida, só mudei o meu ponto de vista, aliás, mudar o jeito de encarar as coisas, já fez uma diferença enorme na minha vida. Por isso, ao invés de jogar um monte de resoluções por aqui, vou compartilhar todas essas lições que aprendi e levarei para 2016. Vem comigo! 😉

1. Ser menos passiva diante de algo que incomoda.

anigif_enhanced-buzz-10200-1365369537-12

Tem horas que não adianta esperar a situação reverter ou alguém em especial se tocar que está fazendo merda algo errado. Aliás, não é uma boa idéia esperar um milagre ou que um anjo visite o (a) dito (a) cujo (a) e avise que não é bem assim que as coisas funcionam. A vida passa voando e talvez chamar o (a) fulano (a) para uma conversa séria ou simplesmente tomar alguma atitude mais drástica diante do problema é a melhor saída.

2. Na maioria das vezes, tentar vencer uma discussão é só uma tremenda perda de tempo. 

anigif_optimized-27844-1449578325-6

É difícil, viu! Quantas vezes entrei numa discussão e usei 836553726 argumentos provando que estava certa que A era A e não B? Sério…é ridículo porque muitos assuntos são simplesmente banais ou não levam a lugar algum (religião, futebol, moda…)! O que se ganha com isso? O diploma “eu estava certa” na discussão do dia 28.12.15? Dependendo da pessoa que você está discutindo (principalmente se for algum  parente, sogra, pessoa mais velha, etc.) é melhor escolher ser gentil do que estar certa. 😉

3. Parar de reclamar taaaanto, de tudo e para todos! 

tumblr_inline_mklyu7yHrw1qz4rgp

Ainda estou no estado bruto da coisa. Reclamar é um vício que só atrai mais motivos pra reclamar. Pelo menos apaguei a maioria dos textões que ia jogar no Facebook, e isso já é grande coisa, vai! kkkkkkkkk

4. Redes Sociais não são divãs. 

Quedo

Ticontá que explanar #mimimis ou vomitar indiretas quando se está nervosa é mais ou menos parecido com fazer mercado quando se está morta de fome, vai entrar alguma coisa desnecessária no meio. Logo, é uma péssima idéia, melhor ir tomar uma água ou fazer um café (porque demora mais).

5. Olhar os problemas de cima.

unnamed (1)

Pelo simples fato de que isso os torna ridiculamente menores. 😉

6. Mostrar que faz XYZ  = pura ilusão.

tumblr_nvpkmg2QWu1si2ypro1_500

Essa lição foi aprendida “acompanhando” uma pessoa de perto. rs
Acontece o seguinte: a não ser que você seja alguém muito muito muito famoso (nível chefe de Estado, uma Personalidade importante ou Celeb pica das galáxias), tirando seus pais, companheiro, irmãos ou pessoas muito íntimas, a maioria esmagadora das pessoas não dão essa importância que você imagina com o que você faz ou deixa de fazer. E pessoas que te amam de verdade, não te amarão menos se você deixar de fazer XYZ.

7. Tomar cuidado com gente que se mostra boazinha demais.

EZoBi4O

Apenas pelo motivo de: quebrei a cara com esse tipo de gente. Palmas para mim!

8. Que se deu é porque já deu, chega de insistir! 

dobby

Não é sensato esperar e deixar o copo transbordar. Fim!

9. Desapegar de algo a que não pertence mais. 

letitgofrozen

Como disse o poeta “que seja eterno enquanto dure”. Não largar o osso (que na verdade nem é mais seu), só toma tempo, te amarra e te impede de fazer coisas novas. Faça a Elsa, deixe esse orgulho de lado e reconheça que passou. É mais ou menos o que disse no item anterior. ‘Lerigô’, amiga!

10. Guardar mágoas ou sentimentos ruins deixa a pessoa doente.

starwars4

Tem um sentimento ruim, uma mágoa? Não deixe criar raízes. Livre-se o mais rápido possível dele!

11. Parar de contar calorias é libertador!

tumblr_mwunzyTR221sp1jbao1_500

Contar calorias, pontos, whatever…já fiz taaaanto isso! Emagrece? Com certeza! Mas não da forma mais saudável. Comida não são apenas números. Seria como [um exemplo] colocar no mesmo saco um brigadeiro e uma maçã, ambos com 90 cal. Entende a diferença? Fora que ficar lá consultando listas de calorias e fazer contas a cada prato que se come enche o saco.

12. Ler rótulos é mais legal do que ler bulas de remédios.

market

Adorava ler bulas de remédios, até participava de comunidades de leitores de bulas de remédios. hahahahahah Hoje não leio mais bulas porque não compro tantos remédios como antigamente, mas substituí o “hobby” pelos rótulos. ADORO ler uma palavra estranha e pesquisar no Google depois. #loucuras 😛

13. Tomar remédio só quando necessário.

giphy2

Todos os dias tomava algum remédio sem necessidade. Começava em jejum com Omeprazol e terminava com algum para dor de cabeça (tinha todos os dias até descobrir uma intolerância ao glúten). Hoje tomo só o da tireóide e mais nada. 🙌  Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio. (Hipócrates)

14. Comprar alimentos não rotulados é muito mais gostoso.

tumblr_mwgr72Xkhr1rvs57po1_500

A satisfação de escolher comida de verdade, sem um monte de química, traz uma sensação boa, sabe? hahahahhahah Vá mais à feira ou ao sacolão!

15. EGO = Quanto mais o monstro é alimentado, mais perigoso (e chato) ele fica. 

tumblr_lqx659H5Kr1r2c5v0o8_250

Às vezes a pessoa é muito de buenas até que começam a alimentar o monstrinho que existe dentro dela. Todos temos um monstrinho dentro de nós, a diferença está na forma de lidar com ele quando quer se manifestar. Tem que segurar a onda! Tem gente que se ilude feio e começa a postar coisas fora da sua realidade só por likes e elogios. Gente endividada até a alma, mas está lá postando sua bolsa importada fake, fazendo poses estratégicas pra dizer que tá magra/malhada/trincada, tirando fotos em lugares cool e no carro dos outros como se fosse seu. A não ser que você seja uma blogueira famosa, sinto dizer que tudo isso não pagará suas contas. É legal receber like e elogios, eu mesma elogio quando acho bonito! Mas em tempos de Instagram, onde até compra-se seguidor e retribui-se elogio na última foto, bobo é quem se deixa levar por eles, sendo sincero ou não. Em 2016, bora lançar o feitiço da Bela Adormecida nos nossos monstrinhos. Seremos mais felizes e livres! 🙂

16. Haja falsos Pokémons nas redes sociais!  

pokemon

Falsos Pokémons são aquelas pessoas que vivem pregando evolução, mas evoluir que é bom, nada! No ano que está chegando quero evoluir como pessoa, mas se não fizer nada (ou não tiver a mínima intenção) a respeito só vou ser mais um Pokémon fake e isso não quero pra mim.

17. Fugir de #mimimis, porque #mimimis dão preguizzzzzz.

anigif_optimized-21748-1449576022-1

A senhora quer ler e comentar uns #mimimis, chorumes e afins? Senhora? Senhoooora?

18. Ser SINCERAMENTE AGRADECIDA.

tumblr_ltekpvjVwB1qkile0

Porque hoje em dia é tudo hashtaggratidão, mas na vida real, lá no fundo, no fundinho do coração, gratidão é o que falta. Quero reclamar menos e praticar mais a gratidão e vou lutar para isso, não colocar hashtag para estar na moda.

É isso, gente.

Vamos SER mais verdadeiras, VIVER mais o momento (tudo na vida passa), CURTIR ao vivo, DAR VALOR às coisas simples da vida e APROVEITAR cada minuto com aquelas pessoas verdadeiramente especiais nas nossas vidas.

tumblr_mteh3qGtvY1socvcio1_500
Que seu 2016 seja lindo, disposto e muito FELIZ!

erica

36 anos, de São Paulo, gestora de moda. Filha de pai japonês e mãe nordestina (Pi), é paulistana de nascença, mas já morou em Manaus,...

>> Veja mais posts dessa autora