Estou aproveitando que choveu horrores na terça-feira para já adiantar o post sobre a hospedagem (se tiver alguma leitora do AD vindo pra cá no feriado, me avisa pra gente se encontrar).

Como mencionei no post sobre o transfer, tivemos pouco tempo para resolver tudo e sabemos que quanto mais cedo ocorrer a reserva, maior é a chance de pegar um preço bom em hospedagem. E no curto espaço de tempo, não dava para pesquisar muito sobre hospedagem.

Começamos a busca através do Booking.com, olhamos os melhores preços e lemos as avaliações. O fator mais relevante foi o preço, fechamos um “range” de opções e o que nos fez decidir foi o fator “banheiro”. As pousadas que estávamos olhando possuíam o banheiro bem simples. Até que chegamos na Pousada São Francisco, pouco conhecida e com poucas avaliações. Renato ligou na pousada, conseguiu um preço melhor do que o do Booking.com e confirmou que a pousada é nova (por isso possui poucas avaliações no site de reserva).

A pousada está impecável, tudo novo. O quarto que ficamos tem um tamanho excelente, não nos deixa claustrofóbicos (isso é excelente já que pegamos chuva e passamos quase que um dia inteiro trancados no quarto assistindo TV, usando a internet e tomando tereré). O banheiro novíssimo, chuveiro ótimo, tudo muito limpo. As funcionárias super educadas e solícitas. Não temos vista para a praia, mas isso não era um fator relevante para nós.

Nossa quarto – Cama e saletinha

Outro ambiente do nosso quarto

A localização é ótima. Fica na rua da padaria (as pessoas identificam as ruas pelo nome dos locais) e está bem pertinho da praia, da rua principal e da rua do forró. Basta arrastar a chinela pelas ruas de areia e chegar rapidinho em qualquer lugar que precise ou queira ir. No site da pousada tem várias fotos dos ambientes.

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Oie! Tirei uma semaninha de folga e escolhemos como destino Jericoacoara, vilarejo no litoral norte do Ceará. Pensem num lugar lindo?! É aqui 🙂

Decidimos tudo de última hora (em menos de 3 dias) e não deu tempo de pesquisar muita coisa antes de vir pra cá. Por isso resolvi fazer um resumão sobre translado pra ajudar quem precisar de informação de forma rápida e objetiva.

Uma coisa que eu não sabia era a distância de Jeri para a capital Fortaleza: aproximadamente 4 horas de viagem (em ritmo puxado). Existem várias formas de chegar aqui: jardineira saindo da orla de Fortaleza, ônibus de linha de Fortaleza até Jijoca (e de lá pega uma jardineira) e o transfer 4×4.

Nós optamos por vir de 4×4 pela praticidade: pega direto no aeroporto e deixa na porta da pousada.

Importante! Renato queria alugar um carro no aeroporto e vir pra Jeri em um “milzinho”. A sorte é que tinha um amigo meu aqui em Jeri e mandei uma mensagem pra ele perguntando sobre a estrada (a mãe do Renato alertou ele sobre a estrada ruim) e o meu amigo falou para não alugarmos carro porque uma parte do trajeto tem muita areia. E foi ótimo termos mudado de ideia porque o carrinho não passaria na parte de areia.

Outra coisa sobre o aluguel de carro: o estacionamento dos carros de fora fica na entrada da cidade (não tem como deixar o carro perto da pousada porque os carros de fora não transitam por Jeri) e o valor do estacionamento é de R$ 25,00 por dia. Realmente não seria negócio alugar um carro.

Início da parte off-road no translado até Jeri. Um carro pequeno não passaria por aqui.

Outra coisa que me deixou meio cabreira sobre o transporte foi o fato de mulheres desacompanhadas nesse transfer de 4×4. A 4×4 consegue trazer 4 pessoas + o motorista. Imagina uma mulher sozinha em um carro com mais 4 homens? Eu me sinto desconfortável só de imaginar a situação. E pensando nisso resolvi deixar o contato do Raimundo que fez nosso transfer (vou tentar tirar uma foto do carro dele na volta pra Fortaleza, chegamos aqui à noite e não consegui tirar foto).

Raimundo é casado, tem 3 filhas (as duas mais velhas são gêmeas) e estão pensando ainda se vão tentar o menino ou não <3 Ele comprou o carro dele em sociedade com o irmão (que também faz criação de tilápia). Raimundo trabalha pra caramba para conseguir ter uma vida melhor. Renato e ele vieram batendo papo de Fortaleza até aqui e trocando ideia sobre negócios. O carro está novinho (por dentro e por fora) e é bem confortável para esse tipo de viagem que é bem puxada. Raimundo é tão gente boa que pensamos em recorrer a ele no caso de exageros na manguaça, hahahhaahha. Brincadeiras à parte, Raimundo é super de confiança para o caso de uma mulher sozinha ficar receosa com o translado. E não dirige feito um maluco, ficamos tranquilos durante todo o percurso.

Para quem quiser contatar Raimundo: (88) 9926-0986

Uma dica é pesquisar o preço e chorar. Nós conseguimos um desconto de 40% (pasmem!) no valor de ida e volta. Ah, pagamos uma parte ao chegar em Jeri e só pagaremos a outra metade quando chegarmos em Fortaleza. E ao conversar com outras pessoas, descobrimos que o valor cobrado pode mais que duplicar. Parece impossível, mas acontece. Conversamos com um casal que optou por ir de Fortaleza para Jeri no trajeto: Fortaleza – Jijoca (via ônibus de linha) e Jijoca – Jeri via jardineira e pagaram mais caro do que nós que fomos direto do aeroporto pra Jeri (e ainda leva 2 horas a mais de viagem).

Caso optem por fechar o transfer de 4×4, optem por veículos credenciados (geralmente eles possuem um adesivo na porta com o nome da cooperativa). Os veículos credenciados são fiscalizados pelo governo, possuem seguro e tacógrafo.

No próximo post falarei sobre a hospedagem aqui.

 

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Quem aqui já ouviu falar de Jejum Intermitente (JI)? \o/ Eu tenho visto muita gente comentar sobre o assunto e isso me fez ficar curiosa sobre o tema. Por isso convidei a Nutricionista Ana Paula Martins (ela atende no Rio e em São Paulo, povo!) para responder algumas dúvidas que nós 3 tínhamos sobre o tema.

Imagem copo de chá turco, por Shutterstock

AD – O que é Jejum Intermitente (JI)? 

Ana Paula – O JI é uma estratégia nutricional de jejum programada. Ele estimula alguns fatores transcricionais do organismo, estimulando por exemplo a queima de gordura.

AD – Existe embasamento cientifico constatando que o Jejum Intermitente funciona?
Ana Paula – Existem vários estudos na área, aliás nós nutricionistas já conhecemos essa estratégia a muito tempo, mas somente agora, as pessoas estão falando mais sobre o assunto.

AD – Por qual razão o Jejum Intermitente ajuda no controle e diminuição do percentual de gordura?

Ana Paula – O JI estimula alguns fatores como SIRT-1 e CPT-1 que são fatores bem importantes na oxidação de gordura. Quando se aumenta SIRT-1 ela aumenta PGC1alfa, que aumenta a capacidade de detoxificação e consequentemente aumenta a oxidação de gordura, diminuição de LDL colesterol, redução dos níveis de insulina, modulação da inflamação, etc.

AD – A partir de quantas horas sem se alimentar é considerado Jejum Intermitente?

Ana Paula – Existem várias estratégias e isto vai depender de paciente para paciente, 12h,14h, 16h, 18h e 24h são as estratégias mais usadas, pode ser feito 1, 2 ou 3x na semana.

Porém estudos recentes têm associado maior expressão desses fatores (SIRT-1 e CPT-1) em alguns tipos de JI como por exemplo o de 12 horas. No JI de 12 horas, por exemplo, faz-se a última refeição do dia anterior, o jantar, em seguida dorme-se por no mínimo 8 horas e realiza-se a próxima refeição às 12h00, o almoço. Basicamente não se faz café da manhã e lanche da manhã. Como resposta ao estímulo de fatores específicos (SIRT-1 e CPT-1) advindos do JI.

AD – Em quais casos o jejum intermitente é indicado?

Ana Paula – A indicação do jejum é muito individual, depende muito de paciente para paciente, é muito importante que este paciente já tenha uma consciência alimentar, que já tenha entendido o que significa seguir um planejamento alimentar saudável. Além disso a avaliação do profissional de saúde é de extrema importância para entender como esta a capacidade detoxificante deste paciente, qual perfil genético do paciente e principalmente e acima de tudo se a alimentação saudável faz parte da vida dessa paciente, ou seja, se ele tem um bom consumo de gorduras de boa qualidade, proteínas e carboidratos de baixo índice glicêmico e se tem costume de tomar água e chá.

De acordo com estudos na área, ele é indicado para pessoas que buscam redução do percentual de gordura, melhora de foco e concentração, melhora dos níveis hormonais, principalmente leptina, insulina, testosterona e GH. Com isso a melhora em quadros de diabetes e dislipidemias.

AD – Apesar de ser chamado de “jejum”, existe algum tipo de alimentação que pode ser feita? (suco verde, sopa, etc)

Ana Paula – Apenas chá, água e café todos sem açúcar

AD- O jejum intermitente popularizou-se recentemente. Começamos a ouvir mais sobre ele do último ano pra cá. Porém, gostaríamos de saber desde quando ele existe?

Ana Paula – O jejum é uma prática milenar e existe em várias culturas, povos passavam dias sem comer, nossos antepassados já faziam jejum quando não encontravam a caça para comer, nesta época nosso corpo era totalmente direcionado a usar como fonte de energia aquilo que ele sempre foi programado a usar, nosso estoque de gordura. Hoje em dia não deixamos que nosso organismo atue da forma que ele foi feito para atuar, ou seja, gerando energia através de gordura, pois sempre e a todo momento estamos lhe oferecendo energia de forma imediata através dos carboidratos, logo este estoque de gordura não é metabolizado, gerando hoje essa prevalência cada vez mais crescente de pessoas obesas.

AD – Existe um “protocolo” a ser seguido antes de iniciar o jejum intermitente? Você pode falar um pouco mais sobre ele? Por que existe a necessidade de seguir esse “protocolo”? 

Ana Paula – Não existem nenhum protocolo a ser seguido, o que vejo na prática clínica é que o profissional deve antes de mais nada conhecer muito bem este paciente, e o mesmo já deve estar num processo de reeducação alimentar, os exames de sangue devem ser avaliados, além da rotina do paciente

Espero que tenham gostado do tema, as respostas da Ana Paula esclareceram muita coisa pra mim. Gostaria de ressaltar que a prática do Jejum Intermitente deve ser feito com auxílio de profissional capacitado, não brinque com a sua saúde.  Para ter a certeza que o JI irá funcionar para você e para identificar qual o melhor protocolo seguir, você precisa ter a ajuda de um profissional capacitado.

E caso tenham alguma dúvida adicional sobre o tema, deixa nos comentários que passarei para a Ana Paula responder 🙂

Sobre Ana Paula Martins

Nutricionista, atua há mais de 15 anos na área de nutrição clínica, atendimento adulto e infantil. Pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva Funcional, com especialização em fitoterapia. Acredita no olhar individualizado do paciente, a fim de promover um plano de alimentação saudável e sustentável

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Quem gosta de correr aí???

Conversei com a Carol Spera sobre aumento de distâncias, como fazer isso direitinho e sem sustos. O vídeo tá bem objetivo e cheio de dicas. 😉

Foto: Correndo maratona à tarde, por Shutterstock.

Mais sobre a profissional que nos ajudou neste vídeo e post

Carol Spera é licenciada em Edução Física pela Unip, Bacharel em esportes pela Uniban e Pós Graduada em Biomecânica da Atividade Física pela Universidade Gama Filho (CREF 081741-G/SP), personal trainer especialista em grupos especiais (idosos, hipertensos, gestantes e crianças) e dá aulas de musculação, treinamento funcional e corrida de rua.

Caso você tenha se interessado e queira entrar em contato com o ela para ter aulas, pode enviar e-mail para carolsperapaiva@yahoo.com.br, pelo perfil dela no Instagram ou por sua página no Facebook.

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação... Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora

Oiessss, nesse tempo de inúmeras redes sociais, a gente nunca sabe se quem acompanha a gente por aqui também acompanha no FB e Instagram. E se quem segue a gente por lá também entra aqui…uma loucura essa internet.

Então, para não deixar ninguém de fora (pois já falamos sobre o assunto no FB e Instagram), vim aqui contar pra vocês sobre o cupom de desconto que descolamos com a Meta Manipulação para as leitoras do Acordei Disposta \o/

Leitoras do Acordei Disposta possuem 10% de desconto nas compras com pagamento à vista e 5% nos pagamentos parcelados ou com cartão de crédito. Nosso cupom: ACORDEIDISPOSTACOMAMETA*

Os orçamentos podem ser solicitados através do e-mail orcamento@metamanipulacao.com.br ou pelo Whatsapp (11)95042-6302

Lembrem-se de sempre escolher uma farmácia magistral de confiança para fazer os manipulados, nem todas possuem matéria-prima de alta qualidade.

 

* O cupom é válido por tempo indeterminado

juliana

35 anos, Paulistana de coração há 14 anos. Analista Financeiro, mãe de 2 lindezas. Já treinou Vôlei, Tae Kwon Do, tentou natação, judô, tem a...

>> Veja mais posts dessa autora

Adolescente é bicho agoniado com a demora das coisas, né? A gente foi bater um papo com o Guilherme Leme, da Bio Ritmo, para saber um pouco mais sobre musculação e hipertrofia na adolescência. É sempre bom saber para poder aconselhar e orientar melhor a cria, né?

Simbora compartilhar o vídeo com os jovens que curtem passar horas na academia. 😉

ana

32 anos, do ABC Paulista, diretora de arte. Já nadou, jogou futebol, correu, praticou musculação... Mantém a disposição se alimentando bem e se mexendo regularmente.

>> Veja mais posts dessa autora